Talentos – Cristiane Cruz


Olá, pessoal. Hoje estou empolgado pra mostrar coisa boa. Depois de uma semana #tensa resolvi gastar alguns minutos trazendo inspiração à vocês. Gosta de design? Gosta de game? Então esse post vai te interessar. E dessa vez quem não passou despercebido às minhas andaças foi a designer e ilustradora Cristiane Cruz. Conheça mais sobre ela.

O processo criativo de cada um muda de acordo com vários fatores, o meu em especial precisa de referências. Gosto de descobrir e analisar projetos de outros profissionais. Tenho uma minicoleção de portfólios que costumo visitar de tempo em tempo para manter a mente sempre ativa, e essa lista não para de crescer. Foi então que descobri Cristiane Cruz.

É engraçado como você entra e sai da faculdade sem saber das jóias preciosas quem sentam do seu lado. Você nem percebe o quão excelente o seu colega de classe pode ser, simplesmente por que você nunca perguntou. Então para corrigir aos poucos esse erro estou trazendo a Cris pra vocês.

Cristiane M. F. Cruz Solteira, 23 anos, escorpiana, natural do rio de janeiro. Ilustradora e webdesigner freelancer, apaixonada por produção gráfica e tipografia.

Essa é uma pequena descrição feita por ela mesma no seu portfólio mas eu com certeza incluiria várias linhas para enumerar suas habilidades. Além de designer e  ilustradora. Suas principais habilidades são concept art, ilustração comercial, game design, criação de ícones. Também manda com perfeição no layout para games, em especial para MMORPG. Entre outras. Além de ter vencido um concurso para escolher a logo de uma escola de samba carioca.

O principal projeto que está trabalhando atualmente é o remake de todo layout e redesign dos ícones do game Star Wars: The Old Republic e ilustrações para uma linha de perfumes baseados em cartas de tarot.

Agora menos papo e mais ação. Tome ae alguns trabalhos da cris.

Hope - Good vs Evil  Ilustração abordando o tema Bem vs Mal. photoshop+opencanvas.
Hope - Good vs Evil
Hey God !  Ilustração para pôster em evento, ilustrando o baterista da banda The Gazette.
Hey God !
Trash Man - Gazette Vocal Illustration  Ilustração do vocalista do gazette baseada no clip da banda.
Trash Man
Skecthes  P&B sketches de foto referência
Skecthes P&B
Tributo a hideto Matsumoto - arena37º  Ilustrações vetoriais produzidas para a revista arena 37 degree para aniversáriod e morte do guitarrista hideto Matsumoto, publicadas na edição de maio de 2009.
Tributo a hideto Matsumoto - arena37º

Segue o portfólio da Cristiane Cruz:
http://www.kawek.com.br/cristie

Twitter: @cristie_c

Este portfólio está hospedado no Kawek. Você já conhece o Kawek?

Que tipo de chefe, nós desiners, queremos?

Segunda feira chegou e com ela vem a semana de trabalhos. Com esse início de ciclo produtivo quero prestar esse serviço à nossa profissão e aos designers que acompanham esse blog. Ei, você lendo esse post e exerce funções como diretor de arte, gerente de projetos, presidente da empresa, ou que qualquer outro cargo de chefia sobre alguém, você é um chefe? Se a resposta for um sim significa que estamos todos nós com sérios problemas! Resumindo, você não é o chefe que queremos ter! Quer entender o motivo?

A cada dia estamos nos preparando para enfrentar o mercado de trabalho. Sabemos que exercer a profissão de designer exige do profissional uma grande capacitação técnica, conhecimento vasto de referências, embasamento histórico e teórico, e sem falar de aspectos comportamentais íntegros e éticos. Ok, até ai? Bem, falamos apenas de uma faceta da equipe de sucesso. O outro lado da moeda são os chefes!

Mas o que é ser um chefe?

Existem por aí inúmeros cursos de liderança, com definições e teses, aqui não vamos entrar no aspecto teórico para definir a palavra chefe, vamos assumir então apenas dois termos que sintetizam a liderança: chefe e líder.

Chefe é aquele que nos afasta; e Líder é aquele em que fazemos de tudo para estar perto.

Vou dar um minuto para você fazer uma análise interna das suas atitudes se enquadar numa das duas categorias. [tempo]

Creio que muitos vão perceber que, apesar do nome bonito do cargo que ostentam, ainda são chefes, mas a partir de agora vou me dirigir apenas aos que querem ser líderes e tornar a sua equipe vitoriosa. Você que ainda quer permanecer chefe pode fechar essa página, esse post não é pra você.

Características do líder

Líder é aquele que exerce uma influência positiva sobre os subordinados.

Não vou aqui pregar que líder é aquele bobo que aceita as mancadas do funcionário, que devem ser esquecidas ou desconsideradas apenas para formar uma “equipe” interesseira, brindando o fato dele ser um grande omisso (Obs. sim, o termo certo é funcionário. O nome colaborador e suas vertentes não passa de um eufemismo e dos mais perversos!).

Vamos usar um case simples: atraso. Existem chefes que simplesmente sancionam punições aos funcionários ao menor atraso cometido, e “líderes” (entre aspas) que simplesmente fingem que não viram, sendo injusto com os pontuais. O líder, na real essência da palavra, é o meio termo. Vou agora dar algumas simples dicas para que sua atitude chegue ao mais próximo do nível da liderança ideal.

O líder é equilibrado.

Não adianta simplesmente punir alguma falta do funcionário. Você como líder necessita ter o controle e apurar todos os fatos. Nesse mesmo case, o do atraso, vemos que uma decisão precisa ser tomada. Qual é a atitude correta? O líder não age por impulso, ele não deixa as emoções superarem a razão. Líder não xinga e não bate na mesa. Não grita e não agride verbalmente. Não mente para o cliente e nem o xinga pelas costas, principalmente na presença de um funcionário. Ele é exemplo. Ele é a referência de ética na empresa. Se o líder não é ético, por que um funcionário seria? Se um líder não respeita o cliente, faria igual o simples empregado?

Mesmo que sinta raiva ou se chateie sério, você PRECISA, contar até dez. Não descarregue sobre o pobre funcionário mesmo que pareça merecer, muito menos fale mal de algum cliente perante a equipe, mesmo que o cliente faça jus.

O líder sempre busca o diálogo.

Ao observar algo e julgar que uma ação é necessária, sempre busque a comunicação. Quando estiver calmo (e de preferência num momento em que tenha de fato tempo pra escutar) vá até o funcionário e pergunte com calma e ouvidos bem abertos o que aconteceu (prepare os ouvidos), peça a ele mansamente o motivo da falta cometida. Mostre que você precisa de uma justificativa mas também demonstre interesse em saber o que houve. O funcionário precisa que o líder entenda suas necessidades e vai se sentir muito bem ao ver que ele é notado.

Ainda no mesmo case, o líder poderá perceber que o atraso poder ter acontecido por diversos motivos. Nem sempre o sono ou falta de compromisso são as causas. Com o tempo, e se demonstrar equilíbrio, conquistará a confiança do funcionário e este não precisará mentir para se livrar de uma punição. Cabe a você mudar a imagem de chefe turrão.

Através das informações, coisas precisariam ser pensadas e ajustadas, exemplo: moradia muito distante do funcionário: Quem sabe um pequeno ajuste salarial para que ele se mude para mais perto da empresa, ou pegar um ônibus mais rápido (possuem tarifa maior mas ajudam no conforto e auxiliam na pontualidade).

Como designer o líder precisa trazer sempre soluções inteligentes. Não adianta só punir. Punições injustas só trazem insatisfação e quebra da lealdade. Quem sabe oferecer um simples lanche pela manhã não facilitaria o funcionário que sairia de casa sem tomar café pegando assim menos trânsito? As soluções são infinitas e podem ser adaptadas à realizade da empresa. É ai que frisamos mais um ponto.

O líder se preocupa com o funcionário.

Demonstre com sinceridade que está buscando soluções aos problemas expostos. Seja franco, fale se irá ou não agir. E se não puder agir no momento tente levar a solução para quem possa. E se não poder resolver tente ao menos minimizar as causas e as consequencias. Participe ao funcionário das ações tomadas, mostre que ele faz parte da sua lista de prioridades. Lembre-se, pode parecer pequeno pra você mas são transtornos gigantescos para ele, influenciando diretamente na produtividade. O líder então ajuda a criar uma atmosfera familiar, agradável e gostosa para o trabalho. Olhe a produtividade crescendo junto.

Um exemplo que eu mesmo presenciei foi de um amigo meu que estava passando por dificuldades financeiras e se dirigiu ao sub-chefe da empresa pedir um adiantamento salarial. Este friamente deu o ultimato: a burocracia não me permite fazer isso. A resposta provocou uma revolta interna violenta no funcionário que o fez perder total interesse nas suas funções diárias. Se o sub-chefe tivesse pelo menos se interessado em saber qual era o motivo do adiantamento constataria que eram míseros R$ 60,00 para completar o valor de uma conta de luz atrasada. Pasmem vocês!

Muitos invejam o Google e se questionam por que os melhores estão lá. Você também pode ter os melhores! Calma, você não precisa pagar o dobro que a empresa concorrente. Pense com cuidado sobre a próxima dica.

Qualidade de vida não se paga apenas com salário.

Como designers sabemos que nem sempre uma solução cara pode render um resultado excelente para o projeto. Assim como buscamos alternativas econômicas e com valor agregado, precisamos ter as mesmas preocupações com os nossos recursos humanos.

Um salário justo é obrigação, uma diferença acima do mercado sempre bem vinda, mas não pare por ai. Assistência médica completa e de qualidade, um auxílio-transporte que facilite trajetos rápidos e confortáveis. Já pensou em  instituir horários flexíveis? Existe etapas do projeto em que o designer trabalha praticamente sozinho. E se ele cumprisse sua meta diária em casa? Pense na economia com transporte. O funcionário poderia se concentrar melhor e estabelecer um horário ficando assim mais a vontade, perto da família e ainda com aquela agradável sensação de folga. Com seus chinelos e comendo uma comida caseira. Some isso à sensação de valorização e confiança.

Eu por exemplo rendo muito melhor nas madrugadas, tanto escrevendo quanto criando. Percebendo que um funcionário não está rendendo o suficiente numa determinada tarefa, já pensou em pagar uma especialização ao invés de querer demitir? Aja com humanidade. Você terá uma equipe muito mais agradecida e fiel. Reduzirá o troca-troca caro de funcionários dentro da sua casa.

O líder inspira confiança.

Não adianta começar a distribuir bondades se elas virem misturadas com péssimos costumes, como linguajar azedo e críticas ácidas, falta de ética ou mudanças frequente de decisões. Você precisa ser coerente. Constante. Alguém que muda incessantemente de atitude e de humor é visto como infantil e falso. Esse é um ponto crítico. Você pode colocar tudo a perder!

Sorria e seja agradável

Comprimente, aperte a mão, se aproxime das pessoas. Seja sociável. Distribua sorrisos. Pergunte se a família anda bem e aprenda a escutar quando algo anda mal. Em troca ganhará uma equipe coesa e feliz. Quem precisa de um chefe chato e mal humorado?

Finalizando

Certamente existem muito mais características que configuram um líder ideal, apenas listei as mais importantes e que exercem influências diretas sobre o funcionário, sua qualidade de vida e produtividade.

Se você chegou até aqui e viu que muita coisa talvez esteja fora do seu alcance ou ficou meio perdido, sinta-se a vontade para favoritar o post e ler com calma depois. Anote em algum lugar essas dicas e as siga com cuidado. Faça aos poucos, não convoque uma reunião dizendo que agora você vai mudar. Não precisa, eles vão sentir e notar a diferença. Não espere palavras, você verá o resultado.

Pra finalizar, queria responder a pergunta do início do post. Nós designers não desejamos um chefe. Queremos um líder que:

Supra as necessidades técnicas e de recursos de trabalho, promova um ambiente agradável e que seja extremamente justo em suas decisões. Ponto.

Sem mais, e espero ter colaborado.

designUp, dê um UP na sua visibilidade

Já comentamos sobre cuidados e formas de se tratar os portfólios, discutimos sobre como apresentá-los e os motivos de se manter atualizado neste post. Demos ainda sugestões de onde você pode hospedar seus portfólios online nesse link. Se você está acompanhando nossas dicas é provável que você irá se sair bem no mercado de trabalho. Para facilitar ainda mais e aumentar a sua visibilidade é que eu recomendo o designUp. Um serviço voltado para profissionais e aspirantes à Design você vai encontrar ferramentas importantes para desenvolver suas habilidades, conhecer outros profissionais, buscar vagas de emprego, freelas e estágios, encontrar inspiração e recursos para os seus projetos. Conheça um pouco mais do designUp.

Após conhecer o designUp pelo Facebook dei uma olhada rápida e fui logo espalhando no meu twitter igual à um louco. Mas somente agora fui me dar conta do que realmente era o serviço. Ao navegar pelas páginas do serviço vi que minha visão anterior estava completamente equivocada. Antes eu acreditava que era apenas mais um serviço de hospedagem de portfólios, mas se espantem, o designUp é uma ferramenta muito completa, de relacionamento e divulgação focada em designers. Fui pesquisar mais a fundo.

Na homepage estilosa já dá pra se ter noção do que encontra, tumbs dos membros e alguns trabalhos (que por sinal muito caprichados) já dão o gostinho de quero entrar.  Algumas chamadas para o blog  e uma lista enorme de bookmarks rankeáveis, tudo isso salpicado de vários ícones de feeds RSS. Não tem jeito, o seu instinto te faz navegar pelas páginas. Descobri na minha busca uma página resumindo os serviços existentes no designUp. São eles:

Perfil e Portfolio

Esse é a primeira coisa a se fazer ao entrar no designUp: criar um perfil e fazer parte da comunidade. Você conhece e troca idéias com um pessoal que curte as mesmas coisas que você!

Como adicional, nós criamos uma página externa onde os seus trabalhos são a principal atração, sem nada para interferir. Esse é o seu portfolio público, um link que você vai poder enviar pra quem quiser ou disponibilizar em alguma outra página sua. Essa é a maneira mais prática e eficiente de mostrar seu trabalho para o mundo!

Perfil e Portfólio

Bookmark coletivo

Esse é um espaço onde você encontra inúmeros links relacionados a design, separados por tag e classificados por popularidade. Tudo isso para facilitar a sua vida! Nós designers estamos sempre procurando por ferramentas, recursos e referências para nossos trabalhos, e aqui você com certeza vai encontrar o que você precisa.

Qualquer usuário pode compartilhar quantos bookmarks quiser e achar importantes. Portanto, essa é uma área em constante expansão. Você ainda pode dar ups nos bookmarks que mais te interessarem. Assim, eles ficarão guardadinhos para quando você precisar deles. Isso cria, automaticamente, uma espécie de filtro, onde os bookmarks com mais ups ficam no topo. São os nossos usuários que determinam o que é relevante e o que não é.

Bookmarks

Imagens para inspiração

Você já ouviu a frase “Imagens falam mais do que palavras”? Pois então, nesse espaço você vai poder adicionar e compartilhar suas imagens favoritas, dentre aquelas milhares que você vê em tantos sites todo dia, e que têm o poder de nos inspirar. Dentro dessa área, você vai poder fazer buscas por tags e também por cores! Quando gostar de alguma imagem é só clicar em “favoritar”, assim você sempre terá suas imagens favoritas à mão em qualquer computador com acesso à Internet. Milhares de boas imagens compartilhadas que atendam a um requisito essencial: serem relacionadas a design! E em um único lugar!

Vale ressaltar que todas as imagens serão moderadas, para que tenhamos uma galeria de qualidade e conteúdo relevante.

Imagens para inspiração

Vagas de emprego

Está procurando uma oportunidade? Fixo, freela ou estágio? Esteja sempre atento porque novas vagas vão sendo adicionadas dia a dia. Ou então você (ou seu estúdio) está precisando de um profissional? Aqui é o lugar certo para divulgar a vaga: Nós não vamos te cobrar nem um centavo por isso e seu anúncio vai estar disponível para um extenso banco de profissionais.

Para conhecer mais e melhor visite o link.

O texto de definição dos artigos foi retirado do próprio site da designup.pro.br.

Não vale nem 1 centavo, mas agrada quem olhar

Humor, inteligência, confiabilidade com umas pitadas leves de agulhadas. Esses são os adjetivos que melhor definem o perfil do blog The Pavuna Times escrito e mantido pelo publicitário carioca Herbert Salles, ou @bitsalles, leitura obrigatória para quem quer uma perspectiva diferente dos assuntos atuais.

Com o foco em marketing, publicidade, carreira, empreendedorismo e branding, seus textos inspiram e comovem. O The Pavuna Times surgiu numa necessidade de ter o seu espaço na net e compartilhar suas críticas, assuntos que passam pela mídia sempre tem atenção no The Pavuna Times. Com uma visão apurada e extremamente analítica do que acontece, Herbert Salles não poupa palavras quando necessita ter uma posição firme e jamais teme elogiar. Leitura obrigatória para quem não quer ser influenciado pela mídia de massa.

Acompanho desde o início e não perco as suas atualizações.

Acessem, examinem e compartilhem suas opiniões.

Segue o link para o The Pavuna Times

Tu-dus, o gerenciador de tarefas para quem não tem tempo de gerenciar tarefas

Pra nós que trabalhamos com projetos, organização é fundamental. Esquecer de alguma tarefa é um erro grave podendo trazer, inclusive, alguns prejuizos. Existem disponíveis na internet vários e vários gerenciadores de tarefas e cada vez mais desenvolvedores investem em sofisticação e em novos módulos cada vez mais inteligentes e integrados. Mas caros amigos designers, vamos combinar, se dedicar aos projetos e ainda encontrar tempo para usar esses gerenciadores não é nada produtivo. Andando pela net encontrei um gerenciador bem diferente e resolvi mostrar pra vocês.

Tu-dus é uma lista de tarefas diferente daquelas que existem por aí. ela é tudo o que você sempre procurou!

É com essa definição que o tu-dus se apresenta. Ele é simples, extremamente simples! É tão simples que nem dá pra falar muito dele. O serviço é hospedado na nuvem e o seu cadastro é simples, não precisa de confirmação de email. Sua interface limpa e eficiente já se mostra na primeira tela, onde você precisa iniciar alguma tarefa qualquer, feito isso você entra em definitivo na screen principal do tu-dus.

Eu brinquei um pouquinho com ele e deu pra sentir que o servidor responde rápido, a programação em AJAX facilita as coisas e torna o processo gostoso. Tudo bem que em algumas raras vezes o loader demorou um pouco e nessa situação não adianta clicar em nada.

Dá vontade de sair preenchendo tudo e foi o que fiz. Como ponto positivo o tud-us funciona bacana para projetos simples, é exatamente como colar post-its. Não é atoa que ele auto se define assim: uma lista de tarefas.

Em alguns momentos  o tu-dus mostrou alguns bugs. Tive que atualizar a página quando não conseguia deletar itens, mas nada grave, ao retornar tudo estava lá certinho, com apenas um incômodo de ter fechado todas as listas. Como ponto negativo não é possível agendar tarefas, nem deadlines, e não é possível estabelecer prioridades, mas usando alguns truques isso pode resolvido. Claro que ficou faltando algumas ferramentas mais incrementádas, mas para quem não tem tempo de aprender e necessita de algo um pouco menor o tu-dus supre com perfeição.

Recomendo e vou usar um pouco mais.

Para quem quiser testar o tu-dus o link é esse http://tu-dus.com/

E para uma explicação mais detalhada de como funcionar http://tu-dus.com/files/screen_pt.swf

Manual do Estagiário

Estágios que acompanham o blog, tá ai uma exelente fonte de contéudo para você. Sei que muitos tem dúvidas sobre o que deve e o que não deve ser feito, tanto para conseguir a vaga quanto para se sair bem no dia-a-dia. É um arquivo de PDF do ClubeONLINE, clube de criação de São Paulo.

O texto é voltado para estagiários de Publicidade, mas se encaixa perfeitamente entre os designers, somos todos criadores. Vale a pena a leitura.

Clique aqui no banner para ler.

Site do Centro http://ccsp.com.br

Você tem cuidado bem do seu portfólio?

Como é avaliado o Curriculum de um DesignerÉ com essa imagem que eu quero começar um assunto muito importante na carreira de qualquer designer, não importa se ele já se consolidou ou se está na faculdade, se é diretor de arte ou estágiário. O portfólio do designer é tudo que ele tem. Mas afinal, você tem cuidado do seu portfólio? Mais ainda, você sabe o que é um portfólio?

Na wikipédia o verbete portfólio é definido assim:

Um portfólio ou portefólio (ou ainda porta-fólio) é uma lista de trabalhos de um profissional ou empresa. O portfólio é uma coleção de todo o trabalho em andamento na organização relacionado com o alcance dos objetivos do negócio. […] Consiste nos trabalhos que estão em andamento na empresa, estejam estes trabalhos relacionados de alguma forma entre si ou não. […] Em última instância, deve haver um portfólio abrangente para a organização como um todo.

O negócio começa a ficar sério quando você busca o mesmo verbete no dicionário. Veja a definição que consta no Aurélio:

s.m. (pal. ing.) Pasta flexível para guardar ou transportar papéis, documentos, fotos etc. / Álbum ou pasta, de folhas soltas ou não, com material em geral fixado (p. ex., leiautes de publicidade, fotos, trabalhos de um artista) para apresentação a outra pessoa (p. ex., clientes, editores, agências de modelos). / Fin. Carteira de títulos e/ou ativos fixos. (Forma port. pref.: portafólio.)

Sim, meus amigos, portfólio não é apenas o seu website pessoal com os trabalhos que você considera mais legais. Ele vai muito além disso e sua importância vem sendo deturpada. As possibilidade são infinitas. Ter um site com os jobs mais bonitos é apenas uma pedra da coroa que a sua carreira profissional. Existe alguns profissionais, muitos amigos meus entram nessa lista, que atualizam o seu portfólio a cada seis meses, muitos ainda esquecem dos seus e eles ficam abandonados as vezes mais de um ano.

Existem muitos tipos de portfólios vamos definir alguns deles:

Portfólio on-line – O mais usado atualmente. É fácil de gerenciar e devido as grandes quantidades de ferramentas gratuitas tem um desses já deixou de ser um mistério. Aqui você uma lista de serviços gratuitos de hospedagem de portfólios. Sua vantagem é permitir múltiplas visualizações simultâneas, não sofre deterioração do tempo e não tem limites geográficos. Atualizar também não é um problema sendo praticamente instantâneo. Suas devantagens é a sua frieza e a falta de diferenciação, por ser tão comum ter um desses é praticamente obrigatório.

Portfólio impresso – A forma mais tradicional de se apresentar os seus projetos. Um impresso bem apresentado, com capricho criatividade e ousadia garante ao designer uma boa dose de profissionalismo e impacto quando for lidar com um  cliente/empregador. Audácia é quase uma obrigação. Não vale mais uma pasta com plástico transparente com folhas em a4, isso já caiu em desuso. A desvantagem é o seu alto custo e a deterioração pelo tempo, atualizar também gera um custo.

Portfólio impresso econômico – É nesse que você deve investir o seu tempo e toda a sua criatividade. Você sabe não pode deixar na mesa de todos os clientes/empregadores uma versão do seu caríssimo portfólio, a menos que você queira trabalhar apenas para bancar isso, mas você não quer ser esquecido. É necessário deixar alguma coisa pra ele entrar em contato. Você pode até deixar um cartão de visitas mas saiba que certamente ele vai parar junto com uma pilha enorme de cartões iguais ao seu. E agora? É ai que entra os portfólios impressos econômicos. Para esse não existe regra. Impacte, surpreenda ou seja útil, a idéia é não esquecido. Ele tem que segurar e pensar “nossa, isso é muito legal!”. Vale calendários com dobraduras interessantes, porta-trecos, joguinhos, quebra cabeças, marcadores de livro, ou um case de CD (se o seu projeto requerer). Você vai mostrar seus trabalhos, contato e nome quase que subliminarmente. Dá pra mostrar qualquer trabalho nesse tipo de peça desde layouts, prints de sites, fotos de produtos e etc.

Curriculum – Sim, também é uma forma de mostar o seu trabalho. É arcaico e no meu ponto de vista obsoleto (é fácil mentir ou exagerar nele). É o mais formal e super necessário para iniciar um processo de seleção. Para o designer ele não é muito essencial, mas não pode ser esquecido. Jamais! Os não-designers precisam dele.

Lembre-se, o designer não é limitados à regras. Para nós, saber o momento certo quebrá-las é o nosso diferencial. Os exemplos citados não param por aqui. A criatividade é o limite. Sugira sempre uma nova forma de surpreender, saiba a hora de seguir e de fugir das tendências.

Você agora já sabe de fato o que é um portfólio e viu alguns exemplos mais usados. Dê a ele a atenção devida. Ele é a sua identidade profissional. A sua cara no mercado. Quando te citarem é o seu portfólio que ela vai mostrar. Separe sempre um tempo para repensar e melhorar. O retorno virá mais rápido do que você imagina!

Fluxos de trabalho. O novo posicionamento do Designer em relação à Industria Gráfica Brasileira.

[UPDATE: Evento transferido para o dia 29] Palestra/Debate com Almir Mirabeau novo professor de Produção Gráfica da Graduação em Design Gráfico no Instituto Infnet.

Local: Instituto Infnet
mapa: http://bit.ly/hKGQjQ
Horário: 19:30 às 20:00h na sala 214.
26 de Novembro 29 de Novembro de 19:30 às 20:00h

Vai uma dica para quem vai estar no Centro da cidade do Rio de Janeiro e quer agregar um pouco mais de conhecimento.

A Palestra terá 30m de duração, onde o Almir tratará da inserção do profissional de Design na cadeia produtiva da Industria Gráfica Brasileira no séc XX e as mudanças que ocorreram com a introdução de novas tecnologias digitais a partir dos anos 1990.

O Almir, além de ser uma figura fascinante, tem passagem por vários setores da indústria gráfica e diversos cursos de especialização em artes gráficas. Atua na aréa desde 1984, possui vivência profissional em fotografia e montagem de fotolito convencional, impressão em offset, acabamento, diagramação, arte-final, tratamento de imagem, pré-impressão e atendimento ao cliente. Participou de vários projetos de comunicação visual como consultor em produção gráfica e diretor de arte.

É graduado em Design Gráfico pela Universidade Estácio de Sá (2006). Mestrado em Design pela ESDI/UERJ – Escola Superior de Desenho Industrial/Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2010).

Palestra/Debate com Almir Mirabeau novo professor de Produção Gráfica da Graduação em Design Gráfico/Infnet.

A Palestra terá 30m de duração, onde o Almir tratará da inserção do profissional de Design na cadeia produtiva da Industria Gráfica Brasileira no séc XX eas mudanças que ocorreram com a introdução de novas tecnologiasdigitais a partir dos anos 1990.

O Almir, além de ser uma figura fascinante, tem passagem por vários setores da indústria gráfica e diversos cursos de especialização em artes gráficas. Atua na aréa desde 1984, possui vivência profissional em fotografia e montagem defotolito convencional, impressão em offset, acabamento, diagramação,arte-final, tratamento de imagem, pré-impressão e atendimento aocliente. Participou de vários projetos de comunicação visual comoconsultor em produção gráfica e diretor de arte.

É graduado em Design Gráfico pela Universidade Estácio de Sá (2006). Mestrado em Design pela ESDI/UERJ – Escola Superior de Desenho Industrial/Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2010).

RockMelt o navegador do Facebook, você precisa de um?

O advento e glória das redes sociais está no seu auge e vive um dos seus momentos mais sublimes. É surfando nessa onda que tudo mundo quer aproveitar e entrar no tubo também. Essa foi a sacada que o pessoal que “abriu” a internet para o mundo ao desenvolver o Netscape, voltou a ativa agora concebendo o RockMelt, o navegador do Facebook. Pensemos um pouquinho agora. Você precisa de um navegador social?

Postei um vídeo hoje no meu blog em que o pessoal da INFO fez um release muito interessante sobre o navegador e explica um pouquinho como ele funciona e comenta os pontos positivos e negativos. Você vai precisar assistir para entender o que eu vou falar agora.

Assitindo o vídeo você já deve ter uma noção breve do navegador. Agora vamos sair do mundo lúdico que ele prega e vamos descer para o mundo real. Essas muitas ferramentas de “conexão para o mundo” são muito belas no papel mas quase sempre atrapalham o que você está fazendo, você fica sendo solicitando o tempo todo. Ok, você pode configurar e desligar tudo isso com o efeito de fazer o RockMelt um navegador comum. Comparando, é como ter um amigo chato que não para de te chamar na cadeira do lado. No RockMelt muitiplique isso por todos os seus amigos chatos. Então, ter no trabalho um navegador social, como ele é chamado, é praticamente pedir para ser demitido. Para vocês terem noção e parei por volta de umas 15 vezes para acompanhar atualizações de amigos que não paravam de popar na tela. É tenso.

A correria e velocidade das informações hoje em dia são muito absurdas. Não dá pra ficar parado. Temos a sensação de ficar quase louco e um segundo pode significar uns 100 tweets perdidos (ou informações valiosíssimas indo embora). Na barra lateral esquerda tem as fotos dos seus amigos do Facebook, e elas não param de se mexer, é gente entrando e saindo o tempo todo. É como uma sala lotada com pessoas se mexendo, abrindo e fechando a porta. Quem consegue se concetrar assim?

A sensação de usar o rockmelt
A sensação de usar o rockmelt

Por mais que estar conectado seja uma das alegrias da sua vida (da minha por exemplo) por vezes precisamos dar um pause em tudo e ter foco. Estou testando no RockMelt há algumas horas e não consigo fazer nada, é contraditório. Tento fazer tudo ao mesmo tempo mas na verdade não estou fazendo nada.

Quer um conselho? Se quisermos não se tornar um bando de zoobies superficiais melhor pensar nisso e separar um tempo específico para se conectar e ler as informações ou corremos o risco de ter a nossa produtividade (entenda-se trabalho, faculdade, estudo, pesquisa) reduzido a zero com a desculpa de permanecer conectado 100% do tempo.

Quem ainda assim quiser testar o navegador vai encontrar o link para o donwload e convites no post do meu blog pessoal.

Fica a dica.

Designers vs Micreiros

É comum ver um aluno da graduação de Design reclamar do salário que está sendo pago pelas agências. Muitos acusam que são explorados e que fazem muitos “serviços”, e vai além. Culpam os “micreiros” dessa sua crise existencial. Mas afinal. Você tem medo de micreiro?

Você sabe o que é um micreiro?

O termo popular micreiro serve  pra designer aqueles primos/sobrinhos/amigos/vizinhos e etc. que, mesmo sem um diploma técnico ou acadêmico prestam algum tipo de serviço de design por muito pouco ou quase nenhum custo. Estes são acusados pelo designers legítimos de apresentar um resultado muito abaixo do esperado e de roubar os seus jobs. Vamos voltar a questão anterior: você acredita que os micreiros realmente roubam, injustamente, as vagas do designers e seus resultados são mesmo abaixo do esperado?

O designer tem como alguns dos seus muitos objetivos atender o público-alvo e fixar o conceito da marca. Eles fazem um estudo minuncioso e trabalhan duro para atender. Mas e os micreiros? Sim, eles fazer exatamente o mesmo! Mas a grande difereça, meus companheiros de profissão, é: As marcas pelo qual eles trabalham pede, sim, esse tipo de conceito. Sim, tenham medo!

Os micreiros normalmente trabalham com “marcas” menores, micro-negócios locais, pequenos empreendimentos familiares que atendem o bairro e é comum inciar campanhas com peças simples simples, barata e de muita tiragem. Na semiótica, aprendemos que certos símbolos definem a sofisticação de um negócio. No exemplo abaixo vemos exatamente a diferença. Consegue perceber quem é o público-alvo das capas abaixo?

Não estou defendendo que os trabalhos devem ser desenvolvidos por micreiros. Quero e me esforço para que as peças, sites, produtos, roupas, e tudo mais que o design se mete, seja projetado com qualidade por profissionais da área. Mas devemos ter em mente que negócios pequenos pagam preços menores que somente os micreiros tem a disposição de aceitar. Eles são do povo e para o povo. Os micreiros são a veia informal do design e como qualquer área tem quem se abasteça dos seus produtos. Pare para pensar razoalvemente: você, quando tem um problema menor no seu carro leva para a manutenção numa oficina autorizada do fabricante ou leva no mecânico da esquina da casa?

Voltando ao caso das agências. Vamos pensar. Seu trabalho vale aquilo que cobra? Inverta os papéis. Se você tivesse que se contratar, você se contrataria? Você como chefe veria nesse profissional dedicação, talento, vontade de estudar, conhecimento técnico que corresponde à sua perspectiva de ganhos? Estamos falando de agências coerentes e reconhecidas, por que é claro também que existem àquelas agências-senzala que sempre querem pagar menos (vamos falar delas em outra oportunidade).

Vamos fazer a nossa parte. Estuda, estudar e estudar sempre! Os bons sempre são recompensados. E os micreiros? Vamos deixar eles de lado. Se você é tão bom como diz ser não precisa ter medo deles.

Pensem nisso.

Um louco na área. Se preparem

Olá, alguns de vocês provavelmente devem estar se perguntando “quem é esse cara?” e talvez até dizendo “um zé ninguem entrou para o grupo”. Mas antes que saltem para o próximo post quero te pedir apenas um minutinho da sua atenção.Eu poderia estar matando ou roubando perdendo tempo por aí, mas felizmente fui convidado pelo Jonas para fazer parte da equipe. E como é de praxe a gente precisa se apresentar não é mesmo? Fiquem calmos não vou me delongar.

Me chamo Marcelo Brito, 25, estudante de design, músico, blogueiro, um leitor voraz e viciado em net. Pronto. Não falei que ia ser rápido?

Então, para não fazer vocês perderem tempo, quero somente agradecer ao convite e prometo trazer coisas muito legais e ajudar a cumprir o objetivo do blog.

Se preparem para encrenca. Qualquer coisa reclamem com o Jonas. rs