Designer recria os logos famosos mundialmente à mão

O designer britânico, Seb Lester passou a ser conhecido mundialmente após desenhar vários logos com perfeição usando apenas canetas. Esse vídeo é um compilado do que ele postou até agora no instagram.

O Instagram dele é http://instagram.com/seblester

Cuidado. No mundo paralelo é capaz do seu próximo cliente (sem noção) jogar uma BIC na mesa e falar faz aí uma nova identidade em “5 minutinhos”.

Distribua

CSS: Conversão aproximada de Pixels – Pontos e Porcentagem


Já vi, muita galera buscando “conversores” de pontos para pixels, ou ems para pixels, eu particularmente sempre consegui decifrar a olho nú. No entanto há uma pequena formula para isso.

Pontos Pixels Ems Porcentagem
6pt 8px 0.5em 50%
7pt 9px 0.55em 55%
7.5pt 10px 0.625em 62.5%
8pt 11px 0.7em 70%
9pt 12px 0.75em 75%
10pt 13px 0.8em 80%
10.5pt 14px 0.875em 87.5%
11pt 15px 0.95em 95%
12pt 16px 1em 100%
13pt 17px 1.05em 105%
13.5pt 18px 1.125em 112.5%
14pt 19px 1.2em 120%
14.5pt 20px 1.25em 125%
15pt 21px 1.3em 130%
16pt 22px 1.4em 140%
17pt 23px 1.45em 145%
18pt 24px 1.5em 150%
20pt 26px 1.6em 160%
22pt 29px 1.8em 180%
24pt 32px 2em 200%
26pt 35px 2.2em 220%
27pt 36px 2.25em 225%
28pt 37px 2.3em 230%
29pt 38px 2.35em 235%
30pt 40px 2.45em 245%
32pt 42px 2.55em 255%
34pt 45px 2.75em 275%
36pt 48px 3em 300%

Se você não encontrou a sua medida, e quiser algo mais mastigado que isso, há também o Pixel to EM. (Em inglês)

Distribua

Sexo Tipográfico com Durex

Ótima ideia que tenta mostrar uma espécia de raio-x dos sentimentos durante o ato sexual com a camisinha “Durex”. A criação é de Andrej Krahne e eu não sei te dizer se foi ao ar.

 

Falotu alguma palavra?

Distribua

Inversão Pura: criação da fonte de xilogravura nokia pure

A Nokia acaba de lançar sua nova fonte, “nokia pure“, projetado pela Dalton Maag. A fonte virá em três pesos: leve, regular e em negrito.

Distribua

Comics Sans pode ajudar estudantes a aprender


Mais uma notícia para os “fãs” de Comics Sans, ela (a fonte) e outras Funky Fontes podem te ajudar a absorver mais facilmente as informações. Quem chegou a essa conclusão foi Connor Dieman-Yauman.

Ele criou três espécies de aliens e escreveu caractéristicas sobre eles, e distribuiu as folhas de papel para 28 pessoas. Nelas haviam parte do texto escrito em Arial, Comics Sans e Bodoni. As pessoas que participaram do teste tinham 90 segundos para memorizar as características (dos aliens). O Resultado foi que as caracteristicas mais lembradas foram as que estavam em Comics Sans e Boldini.

Posteriormente foi feito um teste em sala, onde 6 professores de escolas de ensino fundamental, selecionaram três padrões tipográficos mais complicados de ler: Haettenschweiler, Monotype Corsiva e a Comic Sans e disponibilizaram apostilas somente para um grupo seleto da turma, a outra grande maioria recebeu o material normal (com outra tipografia).

Ao final dos testes, computaram que os estudantes que receberam os arquivos com as fontes mais difíceis de ler, tiveram as notas mais altas do que as pessoas que leram tudo em fontes fáceis de ler.

Minha pergunta é se isso só funciona no ensino fundamental ou funciona no ensino médio, cursinho e faculdade. Será?

Designers indignados em 3, 2, 1…

info de: Tecnoblog, LiveScience


Distribua

Entrevista exclusiva: Theo Rosendorf, da Matador


Entrevistamos Theo Rosendorf, proprietário da Matador, uma empresa de Design com sede em Atlanta. Theo foi extremamente receptivo com nossas perguntas, e falou um pouco sobre suas origens, modo de trabalho e tipografia. Confira abaixo a íntegra da entrevista.

Rodrigo – Conte um pouco sobre você. Como você se tornou um Designer Gráfico?

Theo Rosendorf: Eu comecei no início dos anos 90, com lápis e papel, desenhando qualquer coisa. Passei muitos dias e noites na copiadora local. Tudo isso me levou a produzir designs absolutamente horríveis para pequenos negócios locais.

Eu não me tornei um Designer de verdade até que eu entendi que tipografia erao mais importante aspecto do negócio. Isso aconteceu quando eu estava fazendo tabelas financeiras para o Relatório Anual online da Coca-Cola, em 1996.

Pulando direto para o presente: Eu recentemente escrevi o livro The Typographic Desk Reference (TDR) , um dicionário de termos e formatos tipográficos. O TDR está em sua terceira edição, e esperamos começar as traduções o quanto antes. No momento, estamos em busca de um editor europeu. Quanto a minha prática em Design, atualmente eu trabalho como consultor de design para minha empresa, Matador.

Rodrigo – Eu li que você trabalha da sua própria casa, isso é verdade? Qual é sua rotina? Eu vejo que você tem clientes grandes. Você já enfrenyou alguma resistência de clientes por trabalhar de casa?

TR – Sim, eu tipicamente trabalho em casa, mas raramente enfrento resistência dos clientes por isso. Eu acho importante apontar que algumas coisas não podem ser feitas de casa. Se você precisa dirigir um time de designers de um cliente, você tem que ir até ele. Se o cliente está intimamente envolvido no processo de Design, reunir-se face-a-face talvez seja a única forma de se fazer. Quando um cliente solicita que eu vá até seu escritório, eu sempre honro o convite, mas reuniões posteriores são raras, já que meu time de designers é tipicamente composto de pessoas em várias cidades. No momento, estou trabalhando em projetos com talentos de Atlanta, Berlim e Nova York.

Meu dia normal:

11:00 – Café da manhã + notícias + email

01:00 – Trabalho

02:30 – Comer

03:00 – Trabalho

04:00 – Reunião virtual

05:00 – Trabalho

06:00 – Comer

06:30 – Reunião Virtual

07:00 – Trabalho

09:00 – Ginástica

11:00 – Comer

12:00 – Email + estratégia + trabalho administrativo

Rodrigo– Fale um pouco sobre seu processo criativo.

TR – Número 1: trabalho para manter a mim e ao cliente na mesma página, de maneira que nós todos estejamos comprometidos com o sucesso da companhia (ou produto). Eu aconcelho o cliente a evitar se tornar emocionalmente apegado a conceitos.

Todo trabalho de Design Gráfico começa e termina com conteúdo. O conteúdo e o visual tem que dar suporte um ao outro, senão você acaba com uma paródia. É incrivel quantas soluções de Design você pode ter através de cópia/edição.

Faça perguntas estúpidas. Sério. Eu tento encontrar o mais efetivo, mais equitativo ângulo para o conceito. Primeiro, eu começo olhando para o setor do cliente para ver o que não fazer. Então eu encontro aquilo que se sustenta sozinho, algo original, e exploro esse ângulo. Tudo isso requer um modo muito diferente de olhar para as coisas. Fazer perguntas estúpidas funciona bem para mim.

Tipografia. É muito simples: maus Designers não sabem como usar tipos. Meu negócio é muito focado em tipografia.

Saiba quando quebrar as regras.

Saiba quando suas ideias são ruins.

Rodrigo – Como é a vida de um Designer nos Estados Unidos? As companhias estão realmente cientes da relevância do Design?

TR – Eu presto pouca atenção ao que outros designers estão fazendo, mas acredito que atualmente está acontecendo alguma educação pública sobre o tema. Quando mais designers entram no mercado,  alguns podem reclamar de homogeinização, mas é importante notar que a qualidade do todo também acaba aumentando. Aquilo que é considerado tosco hoje foi feito profissionalmente ontem. Já não se trata de alguns designers superstars, mas um exército global de profissionais. Pessoas e empresas nos Estados Unidos estão completamente cientes da relevância do Design porque Design nos dias de hoje, é uma força para se ter ao seu lado.

Distribua

Alphabetical Poster

Esse poster tem rodado o mundo essa ultima semana e ele foi criado pelo carioca Maicon MCN. Tive a oportunidade de falar com ele um pouco e saber mais detalhes do seu projeto.

Jonas – De onde surgiu a ideia desse projeto?

A ideia surgiu de uma imagem de alfabeto que vi na internet. Como

sempre gostei de games, decidir elaborar algo para esse público. Concebi

que esse trabalho deveria remeter nostalgia, estimular a memória e

sensibilizar o público.

Jonas – Quanto tempo demorou para realizar, qual foram os processos de criação adotados?

Em média uma semana. Algo assim. Trabalhava na madrugada (elaboração, muita pesquisa, ilustração e finalização)

Jonas – Você fez esse projeto para a faculdade ou é projeto pessoal?

Foi um projeto pessoal. Que após publicado na internet, no meu tumblr (quarta feira – 24/nov) se tornou um viral. O público interage com ele através de um tipo de jogo, tentando associar letra ao nome a figura. Muito postado e comentado em mais de 100* paises e 260* sites pelo mundo e redes sociais, como twitter e facebook.

Jonas – Você pode citar alguns lugares onde foi publicado que você achou interessante?

Brasil – Wii Clube

Brasil – NintendoBlast

Espanha – Spk

Italia – Leganerd

França – ufunk

Polónia – GizModo

Búlgaria – Strangera

Japão – Kotaku

Jonas – Qual foram suas referencias?

Jogos de videogames de várias épocas. Enciclopedia Gamer. Google Images. Gamespot. Design Posters

É Isso aí galera, se tiverem perguntas pro Maicon só fazerem ae no post que ele deve passar aqui para responder.


Distribua

26 formas de matar a Comics Sans


Já estavamos demorando para voltar a falar da Comics Sans, dessa ela resurge em uma camiseta, que sugere 26 formas de matar a fonte. Entre elas pode ser enterrada, jogada morro abaixo, afogada, explodida, enforcada, entre outros.

Quem quiser comprar a camiseta pode adquirir no RedBubble por $19.95.

via: gizmodo


Distribua

O Legado das Letras

O video acima foi criado pelo Luca Barcellona para divulgar o “Legacy Of Letters”, um tour por toda a Itália buscando e conhecendo os diferentes tipos de caligrafia utlizados ao longo dos séculos.

via: gizmodo


Distribua

Linotype: O Filme

Se você gostou do filme que conta a história da Helvetica, se prepare que em breve a história da vez a ser contada é de Ottmar Mergenthaler e da Linotype. Confira no trailer acima.

via: caligraffiti


Distribua

Tipográfia – Rocky Balboa

Animação tipográfica do Rocky Balboa em que ele falava para seu filho como obter o sucesso. Muito bom!

via plug de ouvido


Distribua

Tipografia dos Games

O blog Capinaremos trouxe um ABC dos games, criado por Francisco Acupan essa imagem lista os grandes games que fizeram sucesso.


Distribua

Exposi

Foi aberta no dia 8 de julho, e poderá ser vista até 8 de setembro, no Centro de Design do Recife, a exposição “Tipografia vernacular: Do analógico ao digital“. A mostra, que tem Fátima Finizola e Damião Santana, pretende apresentar a diversidade da paisagem tipográfica dos centros urbanos e as experiências visuais e informacionais que ela proporciona, tratando desde os letreiramentos populares até a produção tipográfica digital brasileira recente que busca referências no universo da letra popular.

A exposição pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, na Galeria do Centro de Design do Recife, que fica no Pátio de São Pedro, casa 10 (São José).

Mais informaçõespelo telefone (81) 3355-3147 ou no site: www.centrodesignrecife.org.

Distribua

Tipografia da Jabulani é Brasileira!

Muita gente comenta da bola da copa, a famosa Jabulani. Porém o que passou despercebido por alguns é a tipografia dela, chamada Unity e criada pelo brasileiro Yomar Augusto.

A fonte (Unity) em questão foi criada por Yomar Augusto, que trabalha na agência 180 Amsterdam de Rotterdam, Holanda. Que possui a Adidas como cliente, patrocinador de algumas seleções que participam desta Copa do Mundo, como Alemanha, Argentina, França, China, Dinamarca, Espanha, Grécia, Japão e alguns equipamentos oficiais do evento como a bola Jabulani.

Yomar nasceu em Brasília e foi criado no Rio de Janeiro, onde se formou como designer gráfico, passou a estudar fotografia na School of Visual Arts de Nova York, fez mestrado em Type Design no The Royal Academy of Art, em Haia, na Holanda.

Sua tipográfia por sua vez foi usada em todo o equipamento (camisetas, bola, shorts) criado pela Adidas no Mundial 2010 da África do Sul.

No processo, Yomar conta que levou três meses para deixar a fonte pronta (ainda ano passado). E a base foi o número 8 onde usou dois trângulos (mesmos triângulos que estampam a Jabulani), a partir daí todas as curvas da letra se baseiam nas curvas do numero.

Yomar vive na Holanda a seis anos e ainda torce pro Brasil…

Quer conferir toda a entrevista? Veja ela na integra no blog FontFeed (em inglês),


Distribua