Entre as principais grifes do planeta, algumas são consideradas como produtoras de objetos de extremo luxo e desejo. Portanto, uma polêmica veio à tona há alguns anos. Estaria o Papa Bento XVI colaborando com essa indústria milionária?

 

Em várias ocasiões o pontífice apareceu usando sapatos de couro vermelho que provavelmente seriam produzidos pela Prada, depois disso, o mundo da moda começou a investigar sem obter nenhuma resposta do Vaticano sobre o fato.

 

Dentre as conseqüências mais “interessantes” (tudo bem, engraçadas), foi o fato do Papa aparecer no ranking da revista Esquire como um dos homens mais bem vestidos do mundo.

 

Ironia? O fato não fica só até aí, até porque não é apenas de sapatos que se faz um “homem estiloso”, existem também vários chapéus exuberantes na coleção de Bento XVI.

 

Quanto à “piada” entre a situação de um dos livros mais bacanas de moda “The Devil wears Prada” e os calçados do Papa, o Vaticano acaba de informar que não é a maison italiana quem os confecciona, além de completar que isso tudo “não têm nada a ver com vaidade, mas sim com tradição”.