R Design Quatro POA 2007

rdesign.gif
Em dezembro de 2004 aconteceu em Floripa o 1° Encontro Regional de Estudantes de Design com o tema “o infinito é tão legal, o que será que vem depois”, no ano seguinte foi Joinville com “qual o seu valor?” e depois de grandes debates sobre até onde um tema ajudava no evento fizemos o “Érre Design Cianorte” abordando o empreendedorismo e o experimentalismo sem perder o trocadilho. Agora em 2007 é a Vez de Porto Alegre com o R Design Quatro, de 31 de outubro a 4 de novembro.

Para quem ainda não conhece os encontros regionais de estudantes de design são organizados pelos próprios estudantes e seguem a tradição do N Design (encontro nacional) sempre inovando e chegando ao mesmo patamar de atividades profissionais, as vezes até mais profundo e com certeza mais inovador.

Eu não perdi nenhum R Design Sul até hoje e não será o POA que vou perder, portanto estarei lá e pretendo mandar informações quentinhas pra cá, praticamente um correspondente de guerra.

R Design Quatro, será do balacobaco!

Aqui você encontra o blog do evento onde as informações são sempre atualizadas e aqui podes fazer tua inscrição.

Até!

  • Então Fernando, traz um dos temas pra gente discutir aqui.

    Mudando um pouco o assunto, mas nem tanto… Um professor meu da PUC (Bini – História da Arte), sempre reclamava como não havia essa liberdade de criação.

    Como existe em outras escolas mais conhecidas.

    Por que?

  • Cara, se tem uma coisa que percebi nesses anos de encontros de estudantes (estou na ativa desde o N Santa Maria em julho de 04) é q não existe um curso de design perfeito.

    Nem PUC PR, nem UFPR, nem ESDI nem nada, talvés por isso eu nuca tenha sido atraído a fazer transferência, apesar de ter pensado no assunto, nunca coloquei um movimento em prática pq sentia que cada lugar tinha uma variedade de problemas.

    Daí cheguei a uma conclusão bem de achismo mesmo. 30% do que o profissional vem a ser é refléxo da universidade em que ele estudou, os outros 70% são característicos dele, e essa média parece estar crescendo.

    Meu, sobre a liberdade criativa… a criatividade não é livre, nunca, ela sempre vai estar presa e a serviço de um objetivo, pelo menos dentro do Design. Por isso que eu dificilmente falo em criação, falo sempre desenvolvimento, pq acho que é o que a gente faz, a gente desenvolve, e com um método, o que espera-se que possa ser repetido em outros projetos.

    mas isso é só o que eu acho…

  • Ah, eu não vou poder ir. É logo essa semana q vai rolar o show o qual prometi mêses atrás levar minha namorada. aiusehause.
    De qualquer forma, é grana que não tenho.

    Maldita profissão que empobrece. aiseuhauiseh
    (Capaz…é meu jeito descuidado de gastar dinheiro que empobrece mesmo).

    Sobre o assunto criatividade: criatividade é experiência, é repertório. Quanto mais você tiver, mais conhecimento você têm e mais você pode “pirar”. Liberdade criativa pra mim é algo que dá pra ter, desde que ele solucione o problema do projeto que você esta desenvolvendo (tanto é que designer que é designer cria soluções, e não imagens “bonitas” apenas). Acho também que a parte de desenvolver com método re-aplicável em outros projetos pode conter criatividade. Afinal de contas, o povo brasileiro é ou não é criativo? Lógico que é! Não é a toa que o Brasil têm tantos prêmios em criação (não só design, mas também publicidade) debaixo do braço. Temos isto pq temos liberdade criativa.

    Abraços a todos

  • Cara… acho que rolava levantar uma discussão sobre liberdade criativa na comunidade design hem…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *