Tendências: muita calma nessa hora…

É bastante comum ver pessoas antenadas e correndo atrás das tendências lançadas nos maiores eventos mundiais, seja qual for o segmento: moda, decoração, novos produtos, dentre tantos outros. Enfim, sempre temos algo de novo, praticamente todos os dias.

Mas será que isso tudo tem realmente algo a ver com você usuário, seu estilo, suas necessidades, seus sonhos e expectativas?

Muitos clientes chegam até os profissionais com recortes de revistas (ou até mesmo várias delas inteiras) dizendo: é exatamente isso o que eu quero. Isso não só compromete negativamente a vida do profissional especializado como pode complicar a sua também.

Causa estranheza quando algum profissional de Design de Interiores/Ambientes, que passou por uma formação acadêmica bastante profunda e específica tanto na área técnica quanto na criativa, se submete a simplesmente “chupar” (copiar) um projeto seja lá de onde for. Isso tolhe a capacidade criativa do profissional. Ele tem habilidades e conhecimentos para muito mais que o simples copiar algo. E, com esta prática, fatalmente ele não vai conseguir responder à altura das suas expectativas pessoais.

(…)

Gostou?

Então leia o artigo completo no meu blog www.paulooliveira.wordpress.com

Este artigo foi escrito para próxima edição da Revista Mary in Foco, de Curitiba-PR.

  • Calma pessoal, muita calma nessa hora!
    Nem de longe isso é uma tenttiva de divulgar o meu blog.
    Isso faz parte do contrato que tenho com a revista.
    Como ela ainda não foi publicada, só posso coloca-lo em meu blog. Por isso só coloquei a introdução aqui já que faz muito tempo que não escrevo nada neste blog por absoluta falta de tempo mesmo.
    abs

  • Então por que colocou um texto que não pode colocar aqui, mesmo que seja só um pedacinho?
    Sinceramente, não dá confiabilidade no que diz…

    Se eu trabalhasse nessa revista, então…

  • ai céus… quanta bobagem.
    acho que ele deixou bem explicito os motivos que o levaram a colocar uma boa parte da matéria aqui e acho que é uma forma boa de conhecermos um pouco mais e contrato é contrato, não pode ser burlado.
    Adorei a introdução do texto, vou conferir o resto.

    bjOx.

  • Não gostei do texto. Superficial. Pesquise mais e usa mais a sua criatividade. Certamente tens capacidade para um texto muito melhor. Abraços e muito sucesso e felicidades. Desculpe a minha grosseria.

  • Eliezer,
    na boa, se eu quizesse algo mais aprofundado teria feito um artigo.
    minha intenção nem de longe foi essa e sim, apenas trazer à luz essas questões e fazer os leitores pensar sobre os assuntos ali abordados.
    É aquela coisa que sempre digo, como professor, nao nego informação, mas também jamais entregarei tudo mastigadinho para que os alunos nao tenham de pensar.
    é isso.

  • sabe qual é o problema das pessoas…elas reclamam demais…eu acho que o texto deixou claro a intensão da abordagem de um assunto. Uma vez eu ouvi uma situação que dizia, eu poderia ter feito melhor, ou, eu tive esta idéia, entre outros…se faz melhor, se pensou, pq não o fez. Talvez essa seja a diferença de um grande designer ele pensa e executa antes que alguém o faça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *