6ª LABModa Curitiba no Pátio Batel

Até dia 24 de dezembro acontece o maior evento de moda da capital paranaense. O 6ª edição do LABModa no shopping Pátio Batel aqui em Curitiba, o novo formato da edição do evento traz uma pop up store ao shopping, repleta de marcas e designers locais.

Na tentativa de mostrar o trabalho autoral de designers e estilistas locais, nacionais e até mesmo internacionais. Além da venda de roupas e acessórios no formato de pop up store, o evento também contará com atrações culturais, um mini desfiles e pocket shows.

Ao todo, mais de 30 criadores e suas produções, em três temporadas, cada uma com duração de 20 dias. Segundo a diretora comercial do LABmoda, Andrea Caetano, a ideia do evento é divulgar os produtos de forma consciente. “Queremos mostrar que as marcas autorais são uma opção de qualidade para pessoas que buscam exclusividade”, afirma a diretora.

Moda – O LABmoda tem como proposta o consumo consciente, dar voz a economia criativa e ao trabalho colaborativo, entendendo a moda como comportamento e formador da identidade.

Arte – Música, artes visuais e cênicas estarão presentes neste evento que conta a curadoria de Margit Leisner, formada em Artes Visuais na F + F Schule fu?r Kunst und Mediendesign Zu?rich, Suíça. Quem passar pelo local também poderá acompanhar debates e exposições.

Música – O público poderá acompanhar shows de bandas curitibanas que estão há alguns anos no ramo, como também algumas que começaram a pouco tempo. Segundo o curador Diogo Zotto, guitarrista das bandas Pepperrland e Colaterall “o público pode esperar vários artistas Curitibanos apresentando sons autorais. Músicos que, assim como estilistas, designers, performers, dançarinos e bailarinos, estarão ali para mostrar a arte que produzem”.

Dança – O público que passar pelo local poderá acompanhar apresentações de diversas linguagens da dança e poderão participar de algumas, como por exemplo, a Dança de Salão. A curadoria fica por conta do coreógrafo, produtor e primeiro bailarino do Balé Teatro Guaíra, Wanderley Lopes.

LABmoda – O evento ganhou medalha de ouro na categoria “Eventos e Promoções” do prêmio Abrasce 2016,- promovido pela Associação Brasileira de Shopping Centers. A premiação aconteceu na Transamérica Expo Center, em São Paulo.

Facebook: https://www.facebook.com/LABmoda/
Instagram: https://www.instagram.com/lab.moda/
Site: http://www.labmoda.com.br/

SCHINDLER GLOBAL AWARD

A 7ª edição do Schindler Global Award (SGA) aceita inscrições até dia 16 de dezembro e o envio de projetos até o dia 31 de dezembro. Estudantes de todo o mundo, que estejam no último ano de graduação ou de mestrado dos cursos de arquitetura, paisagismo, design e planejamento urbano, podem participar de uma das competições pré-profissionais mais importantes do mundo, promovida pelo Grupo Schindler.

A competição permite aos estudantes colocarem em prática suas habilidades de design em um teste de escala internacional. A edição 2017 do prêmio terá como tema a região do Ceagesp, na cidade de São Paulo, colocando como desafio aos participantes usar a mobilidade como um catalisador para a mudança, incluindo concepção de espaços públicos e infra-estrutura, dando ênfase à integração da população aos elementos urbanos e uso dos espaços.

Como participar?
Os alunos devem trabalhar em equipes pequenas de não mais do que três – sob a supervisão de um membro do corpo docente da universidade – e buscar responder nos projetos a questões que atendam condições complexas e desafios substanciais de urbanização contemporânea. Um júri internacional, formado por especialistas de renome – como Ciro Biedermann, Fernando de Mello Franco, Hubert Klumpner e Paola Viganò – irá avaliar os projetos que concorrem a um total de mais de US$ 100.000 em reconhecimento, a ser entregue em 2017.

A premiação é realizada a cada dois anos pelo Grupo Schindler, líder global em elevadores, escadas rolantes e serviços relacionados, em colaboração com o Instituto de design urbano da ETH Zurique, liderado pelo Professor Kees Christiaanse, arquiteto holandês conhecido por seu trabalho em planejamento urbano. Segundo ele, o Brasil é um local interessante para realização do Schindler Global Award porque tem uma posição intermediária entre todos os tipos de condições globais. “Há um grande potencial para futuras e significativas estratégias urbanísticas no país, tanto pelo lado do patrimônio e das tradições quanto pelos enormes problemas existentes”, explica.

O Grupo estabeleceu o Prémio Schindler, em 2003, o Ano Europeu das Pessoas com Deficiência, visando examinar questões sobre a mobilidade e o acesso universal no contexto europeu. O Schindler Award 2004 foi realizado em Bruxelas, na Bélgica, e seguiu com edições de sucesso nas cidades de Paris, na França (2006); Viena, na Áustria (2008); Berlim, na Alemanha (2010); Berna, na Suíça (2012) e Shenzhen, na China (2015). A competição se tornou muito conhecida e, em 2014/2015, foi aberta aos estudantes de todo o mundo.

O site oficial da competição www.schindleraward.com serve como uma plataforma para ideias, onde uma série de entrevistas e artigos serão publicados durante toda a competição.

Mais informações:

Site: www.schindleraward.com

Senado aprova reconhecimento da profissão de designer de interiores

O Senado aprovou nesta quinta-feira (16) um projeto de lei da Câmara que reconhece a profissão de designer de interiores. Como já havia sido aprovado pelos deputados, o texto segue agora para a sanção do presidente da República, Michel Temer.

CORREÇÃO: Na publicação desta reportagem, o G1 informou incorretamente que o Senado havia regulamentado a profissão de designer de interiores. Na verdade, o projeto aprovado é de reconhecimento da profissão. A informação foi corrigida nesta sexta, 18, às 18h22

De acordo com o projeto, a atividade é assegurada a quem tiver diploma de nível superior nos seguintes cursos: Design de Interiores; Composição de Interior; Design de Ambientes na habilitação de Interiores; e Arquitetura e Urbanismo.
Ainda segundo o texto, o designer de interiores deve “zelar, especialmente, pela conduta ética, pela transparência para com seu contratante, prestando-lhe contas e atendendo-o quanto às suas necessidades, pela sustentabilidade, pela responsabilidade social e pela segurança dos usuários, evitando a exposição destes a riscos e potenciais danos”.
O texto também estabelece que os projetos de designers de interiores serão considerados obras intelectuais, garantindo, assim, os direitos autorais dos projetos aos criadores.

Técnico
Pela proposta aprovada, é assegurado o exercício da atividade de técnico em design de interiores à pessoa que tiver certificação em curso técnico da área.

“O designer de interiores é o profissional responsável pela transformação dos mais variados tipos de ambientes, tornando-os mais confortáveis, prazerosos, seguros e eficientes”, destacou em seu parecer o relator do projeto, senador Paulo Paim (PT-RS).

Relatório
No relatório, Paim destacou ainda que o objetivo do reconhecimento da profissão de designer de interiores é permitir o exercício da atividade somente às pessoas que possuem especialidade na área ou em setores similares. Na avaliação do parlamentar, o texto não promove reserva de mercado.

“Não há, assim [com o reconhecimento], a indesejada promoção de reserva de mercado em prol de determinado segmento profissional. Ao contrário, a proposição em apreço observa o direito fundamental ao livre exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, consagrado na Constituição”, afirmou.

Via: Globo.com