O lado errado do certo.

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Esta é a minha primeira colaboração neste site,confesso que levei tempo pensando no que escrever, sabe como é. Primeira vez…sempre tentamos deixar uma boa impressão.
Então pensei: Vou direto ao ponto, isso me trará uma das duas conseqüências:

a) As pessoas gostarão do que leram e pedirão por mais
b) As pessoas não gostarão do que leram e me expulsarão daqui aos pontapés

Seja quais forem as conseqüências deste ato, ao menos terei expressado minha opinião sobre um assunto muito em voga hoje entre designers e os ditos “dizaineres” também conhecidos como micreiros.

É claro que queremos a regulamentação de nossa atividade, e quando digo “nós” considero tão somente os designers formados e com diploma, canudo, cadeira enfim o que quer que chamem vossa experiência acadêmica, excludente, sim, mas infelizmente necessário.
A regulamentação traria benefícios evidentes e delimitaria nossas áreas de atuação diminuindo em muito o caos e confusão que reina entre profissionais, empresas e clientes.
Mas como John Kennedy dissera e eu aqui modifico, pranteio:

“Não pergunte o que o design pode fazer por você, mas o que você pode fazer pelo design.”

Muitos desejam a regulamentação, mas o que nós profissionais temos feito para valorizar nosso mercado?
Vontade e boas intenções todos nós carregamos, mas mediante conversas com colegas tenho notado alguns “pecados” de nossa parte e gostaria eu de enumerá-los aqui e quem sabe junto com vocês buscar soluções.

1) Designer X Micreiro:
Você tem um problema de saúde aonde quem você busca, um médico reconhecido ou um curador? Você comprará remédios com fórmula reconhecida, testada e aprovada pelo conselho federal de medicina, ou irá fazer aquele “chazin” que melhora?
Qual a diferença entre esses profissionais? Ora, a mesma diferença entre o Designer e o Micreiro, ANOS de estudo os separam.
E assim como o Médico que para nos atender nos cobra (e bem) assim devemos fazer com o nosso cliente. Vejam bem! Eu não estou dizendo para não irem fundo no bolso do cliente. Estou dizendo para cobrar o valor justo pelos trabalhos.
-Ahhh mas o micreiro cobra 200,00 reais por um site.
Verdade, mas esse site ficará tão bom quanto que feito por um profissional qualificado como você? Claro que não! Cabe a você mostrar isso ao cliente. Exemplificando as diferenças técnicas e as vantagens de se ter um designer projetando um site para a empresa.
Um empresário preocupado com a saúde de sua empresa certamente dará ouvido a tais explicações.

2) Dê o exemplo:
Somos craques em reclamar, mas será que estamos tão certos assim?
Reclamamos das condições que somos sujeitados, da discriminação e da concorrência desleal.
E muitos quando conseguem o cliente, desrespeitam prazos, e pasmem, até a entrega de projetos dando calotes homéricos em seus clientes.
Ponha-se no lugar do cliente…se após um desses calotes você precisasse de um folder, você em sã consciência recorreria a um Designer?
Sejamos profissionais em atitude e ética sobretudo.

3) Seja legal
Não digo de ser simpático, isso é mais que obrigação no dia a dia com o publico.
Trabalhamos com tecnologia de ponta. E um grande diferencial que podemos utilizar (até mesmo para justificar os gastos) é a enormidade que gastamos com nosso equipamento. Diga não a Pirataria!
Deu muito trabalho, mas com sacrifício fui legalizando os softwares daqui do meu escritório. Sim eu não posso ter o Super Windows Vista pro Mar, mas o XP me serve e bem! Não uso o mais recente Photoshop CS 2 ou 3…mas o meu Photoshop 7 é original e, pasmem, funciona!
Isso não é só uma lição para nossos clientes é algo que como brasileiros devemos carregar em nossos corações. Reclamamos de nossos políticos mas quando chega a nossa vez, será que agimos tão diferentemente deles? Pensem nisso!

O que eu queria conversar com vocês é isso, nas próximas semanas eu gostaria de ir me aprofundando nos tópicos e demais assuntos dessa “missiva” de abertura. Mas “aê” já depende da vontade de vocês!

Um grande abraço e bons trabalhos!

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Distribua

9 comentários

  • Para primeira não ta bom... Ta ótimo, gostei, você escreve bem, só não concordo com a parada de usar softwares legais, o preço que você paga em um software no Brasil é gigantesco. Então a pirataria nos salva, só isso... Não adianta os designers usarem softwares originais, se vai ter mireiros usando piratas e ainda se dando bem. Não sou a favor da pirataria, mais também não é o remédio se é que me entdende. Abraços e agurado mais coluans suas.
  • a maior mentira de um micreiro é falar que utiliza tecnologia de ponta, eu já ouvi falar de alguns que falavam que utilizam a mesma tecnologia de Hollywood .. (pausa pra rir, huASHRUAHSURhuASHRuHASUASR) seja sincero com seu cliente acima de tudo, não promenta mundos e fundos, se ele sentir que você esta falando a verdade, há mais chances de ele lhe contratar.
  • Pra mim, designer que tem medo de micreiro não confia em seus estudos e muito menos no design. Se você reconhece que é superior a um micreiro, não faltarão argumentos na hora de convencer seu cliente. O micreiro é tão insignificante que não deve ser visto como concorrencia. Abs
  • Esse exemplo do médico é clássico e bastante útil e quase sempre dá resultado positivo numa discussão. Sobre a pirataria, é uma questão de ética, da mesma forma que você não quer um trabalho seu pirateado uma corporação também não quer. Ao utilizar um software pirata você está contribuindo para que menos atualizações e melhorias sejam feitas, assim como ao contratar um micreiro ao invés de um designer o cliente contribui para o declínio da qualidade do mercado. Bons designers não concorrem com micreiros.
  • micreiros x designers decoradores x designers arquitetos x designers aqui no PR so tem eu e o Rafael Leao de Lighting Designers reconhecidos... no entanto, tem uns e outros por aqui que estao se auto-denominando Lighting Designers rsrsrsrsrsr porem nao sabem diferenciar uma lampada incandescente de uma compacta.... nao questione nada sobre fachos... espelhos e refletores entao nem pensar.... Softwares especificos pra lighting então, pra que???? afinal luz é luz.... afff... eu heim....
  • Bem, primeiramente queria agradecer cada um de vocês pelos comentários, e pelas otimas respostas apresentadas aqui e, é claro, aos elogios de todos. E espero que nos proximos textos possamos continuar o debate aqui iniciado acrescendo tão somente em qualidade! Um grande abraço a todos