Versus o Cliente

ou uma lição prática para se dar um tiro no pé.
Quando enfrento alguma dificuldade ou mesmo antevejo a mesma se aproximando, sempre me vem a mente a frase do Roger do Ultraje à Rigor “Futebol é massa, o que atrapalha é que tem um time inteiro jogando contra”.

É a mais pura verdade, senhoras e senhores! A mais pura! “Ihhh lá bem ele enrolando a gente de novo! Ed o que isso tem haver com Design e a nossa situação”

Respondo-te com toda a sinceridade… “NADA!” E talvez “TUDO!”

Na verdade o que temos a tirar dessa frase é uma continuação para o meu texto anterior sobre a educação dos clientes.

Eu já tive como mote pessoal frases como “pagando bem, que mal tem?” e “Trabalhar com Design é ótimo, o que estraga é o cliente”.

Eu costumava colocar a culpa de nossa situação na parte menos envolvida no processo, o cliente. Ao cliente não importa nossos problemas, ele mesmo já tem um monte dos dele para resolver. Então o que fazemos?

Eu adoro frases de efeito e como quase todo parágrafo deste texto teve uma vou colocar neste mais uma, prometo ser a ultima deste texto: “Se não pode vencê-los junte-se a eles!”.

Devemos ver os clientes como nosso maior aliado nessa luta contra micreiros e causa maior ainda a nossa regulamentação. Como? Simples educando cada um deles no papel de empreendedores. Se tornar-mos cada cliente em empreendedores nossa chance aumenta, por quê?

Simples! Nossos clientes buscam lucros pura e simplesmente para atender seus negócios, seus escritórios e negócios são muitas vezes vistos, podendo-se comparar com, agricultura de subsistência.

Ora se o que você planta mal sustenta a tua família qual seria o procedimento a seguir? Arriscar e plantar tudo novo, correndo o risco de no final não ter o bastante para matar a fome de sua família, ou mantenha tudo como está, ao menos a família não passa fome…

Fica até mais fácil entender por que muitas vezes o cliente esta mais preocupado com custo do que com qualidade, não é verdade?

Mas a mente do empreendedor é diferente, ele não pensa em termos de custos…pensa em termos de investimento. Qual a diferença entre custo e investimento? Bem, a diferença é que custo é um dinheiro pago que não volta. Você comprou uma camiseta ou um tênis? Isso é custo! Este dinheiro foi gasto e este tênis ou camiseta não lhe trará mais dinheiro, tênis ou camisetas em troca.
Mas com o investimento tudo é diferente, você investe você recebe de volta, desde que bem investido é claro! Se você investe seu dinheiro em um fundo de ações (considerando que você saiba o que está fazendo) este dinheiro investido se multiplicará.

Mas eu vou direto ao ponto antes que vocês comecem a pedir pela minha cabeça.
O fato é que, nosso trabalho é visto pelo cliente como custo, mas a verdade é que precisamos convence-lo que é um investimento. E como faremos isso?

Essa é a parte em que precisamos usar de tato, aqui entra a diferenciação pelos anos de estudo. Sim o cliente pode optar por fazer um Logotipo com um micreiro por meros 50 reais. Cabe a nós lembrar ao cliente que esta Logo não terá embasamento, pesquisa, bem não é mentira dizer que será feita “nas coxas”. Estes 50 reais gastos se transformarão em uma Logo que não atenderá as necessidades do cliente fazendo com que seu negócio não chegará a ser tudo que poderia ter sido. Isso, senhoras e senhores foi CUSTO!

Ok, conosco o buraco é mais embaixo, o Logotipo sairia bem mais “caro” em torno de 1.000 reais (para mais) mas vejam a diferença. Este Logotipo que será feito por um Designer profissional e muito competente (eu até diria bonito mas a modéstia me impede) terá um estudo de formas e cores (Gestalt alguém lembra?), terá um embasamento forte, será pesquisada para se evitar semelhanças desnecessárias e inconvenientes. Este Logotipo se destacará, servirá aos seus propósitos e o negócio do nosso cliente prosperará. E em breve estes 1000 reais serão troco considerando o que ele está ganhando.

Agora aplique a este conceito a tudo, cartões, websites, animações, mascotes, decoração, produtos…
Sabe o que acabamos de fazer? Usamos argumentos irrefutáveis para trazer o cliente para o nosso lado. Não parece ser bem mais fácil do que ficarmos brigando com profissionais pouco qualificados?

  • Exatamente, e outra coisa que eu acho essencial que poderá fazer parte dos proximos artigos…

    As vezes tem clientes que ja contrataram uma logo ou um site e querem uma “atualizaçãozinha” (mudar TODA ELA) e isso também não custa 200 nem 700 reais, isso deve custar o preço de um desenvolvimento novo e completo, pois aí você vai ter que correr e pular no trem andando e pegar o codigo-fonte/ideia da outra pessoa que criou a logo ver onde ela errou e melhorar o erro dela…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *