Fuck Fiat & Pintos Shopping / Naming pra quê?

Quanto mais estudo e leciono branding , mais tenho conhecimento que nada sei, ainda mais quando aparecem na mídia duas “pérolas” como essas: Fiat Fuck: http://www.fiatfuck.com.br e o mais recente, Pintos Shopping: http://www.youtube.com/watch?v=nHC5aLNkFkY&feature=relatedd .

Dois cases onde o estudo de naming, sinceramente não existiu, ou mais provavelmente, foi uma grande estratégia de marketing para provocar buzz e assim gerar mídia espontânea, para alegria dos proprietários desses dois negócios. Pois não é possível que em pleno século XX, ainda exista quem não saiba o significado da palavra inglesa Fuck =Foder e nem da repercussão que iria provocar a utilização do nome Pintos num estabelecimento, ainda mais tendo o ator Reynaldo Gianecchini como garoto propaganda e se utilizando do slogan: “Pintos Shopping. Tudo o que você mais gosta, no lugar que você sempre quis”. Pronto, está feito assim o trocadilho que o marketing queria para gerar toda essa repercussão, tanto que o shopping já foi apelidado “carinhosamente” (sem trocadilho, por favor) de Pintão.

A consessionária Fiat Fuck encontra-se em quatro cidades: Canoinhas,  Guarapuava , São Bento do Sul e São Mateus do Sul, todas no sul do Brasil e o Pintos Shopping, na cidade de Teresina no Piauí. O case da Fiat ainda não descobri o “pai da criança”, mas a dos Pintos, a campanha foi desenvolvida pela Interativa Propaganda, agência também localizada em Teresina e que ficou famosa com a repercussão do vídeo, ou seja, todos saíram ganhando com o “Pinto do Gianecchini”.

Segundo matéria publicada na M&M Online: http://www.meioemensagem.com.br

“Apesar do nome gerar um estranhamento para as pessoas residentes em outros Estados, a companhia  proprietária do shopping é bem conhecida no Piauí. Com alguns empreendimentos na cidade de Teresina, a família Pintos investiu bastante na inauguração do Pintos Shopping, que abriu suas portas na manhã do dia 8 de novembro, depois de um clima de muito mistério e expectativa. Somente poucos convidados tiveram acesso ao local do shopping no momento da inauguração e o nome de Gianecchini foi mantido em sigilo até o momento exato. Além de aproveitar o período do Natal para começar os negócios com um bom número de vendas, a Pintos Magazine também tem o intuito de concorrer diretamente com o Teresina Shopping e o Riverside Shopping, os dois principais centros de compras da capital piauiense. O Pintos Shopping, inclusive, fica localizado bem próximo aos concorrentes.”

Ou seja, toda essa repercussão que foi gerada nas redes sociais, foi pelo simples fato cultural de associar o nome do shopping com possíveis interpretações maliciosas geradas não somente pelo nome, mas também pelo slogan adotado que acaba por enfatizar ainda mais esse case.

É possível que não houvesse toda essa expectativa quanto a essa repercussão que ocorreu (somente no YouTube, vários canais mostram o comercial, sendo que apenas um deles já conta com quase 500 mil visualizações), pois segundo os proprietários, no plano de marketing inicial, não previam que o estilo da campanha publicitária utilizada e a imaginação dos internautas, tornaria o Pintos Shopping um fenômeno nas redes sociais. Na tentativa de chamar a atenção da mídia e anunciar a inauguração de um novo empreendimento, o Grupo Pintos Magazine recorreu a uma estratégia comum para a maioria dos anunciantes: contratou um galã da TV e investiu em uma grande campanha publicitária na região.

Talvez um estudo mais apurado de naming não tivesse toda essa repercussão na mídia… naming pra quê?

Distribua