Pesquisa sobre Educação de Design no Brasil

A Marina Nicolaiewsky do Rio convoca os estudantes de design deste nosso Brasil Baronil a contribuirem:

Fui chamada para participar da mesa redonda sobre Design e Educação no N Design Pernambuco e dar a minha contribuição estudantil. A fim de tentar obter uma visão mais realistica do que os estudantes de design do Brasil acham sobre a sua educação, criei essa rápida pesquisa.

Quer participar da pesquisa? Clique aqui!

😉

Mora em outro planeta e não sabe o que é o N Design Pernambuco? Vai lá então.

  • Eu moro em João Pessoa, e aqui não existia curso de design (somente design de interiores – CEFET). O curso de design foi implantado no CEFET no ano passado, porém, quem mora na capital tem que se deslocar para outra cidade (Cabedelo) que é um pouco longe de tudo. Acho isso um absurdo! A UFPB está perdendo muitos tanlentos por isso, pois os alunos que realmente querem fazer design migram para outros estados. Sou estudante de Comunicação Social – Publicidade e propaganda e quando terminar Comunicação, serei uma dessas pessoas migram para outro estado para cursar design.

  • Como respondi na pesquisa, a maior parte do ensino de design que eu conheci é mais voltado pra vida acadêmica, ao menos na parte de Design Industrial.

    Não condeno isso, mas o engraçado é o conflito entre o interesse da grande maioria dos estudantes (saber TRABALHAR e ter um emprego) e o que as faculdades estão preparadas para formar (pesquisadores).

    Já ouvi falar de reclamações do mercado do tipo: “ah, fulano de faculdade X eu não costumo contratar porque eles entram aqui e ficam querendo pesquisar por dois meses, fazer relatório, etc, e enquanto isso o cara da faculdade Y já fez três projetos. Não precisa fundamentar TUDO!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *