Sobras de tecido são transformadas em artesanato

Maior fabricante de roupas íntimas do Rio Grande do Sul e terceiro maior pólo do Brasil no segmento, atrás apenas de Nova Friburgo (RJ) e de Fortaleza (CE), o município gaúcho de Guaporé, distante 199 quilômetros de Porto Alegre, enfrenta uma dificuldade comum às indústrias de confecção: a sobra de tecidos.

Com o objetivo de oferecer uma solução para esse problema, o Núcleo de Artesãos do Programa Empreender do município iniciou trabalho de aproveitamento desses resíduos (retalhos) de 15 empresas. Os artesãos arrecadam, por mês, de cada empresa, quatro sacos de 100 litros cheios de retalhos de tecidos.

Leia a matéria completa na ASN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *