Como nunca ninguém pensou em usar gatinhos fofinhos para contar a história da arte?