Design e emotividade

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

As emoções sempre estiveram entrelaçadas com a experiência humana de vida. Por mais que os filósofos sustentem que a razão é a única maneira segura de se chegar à verdade, no dia-a-dia, a verdade que impera é a dos sentimentos. Isso porque a emotividade é uma habilidade crucial para o relacionamento consigo mesmo e com os outros.

É através da emoção que se faz visível a presença dos outros dentro de nós mesmos: é alguém que nos faz chorar, rir ou tremer. Também podem estimular emoções os objetos que nós utilizamos. O design está cada vez mais atento a isso.

Veja nesse projeto conceitual de Silvia Grimaldi, como o design explora bem o medo e o apego. A lâmpada fica cada vez mais forte na medida em que se aproxima da beirada da mesa. Quando cai, suprende a pessoa, quicando de volta. O abajur é feito de borracha!

One-edge, o abajur de borracha desesperador

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Distribua

11 comentários

  • Pô, mas já chega assim? mandando sobre "emotional design" na cara dura? sem nem um vinhozinho, um fundue, um buque de rosas... nem se apresentou pro pessoal... Com certeza a gente escolhe a cultura material que vai nos cercar de forma bem mais emotiva do que lógica, o bom e velho exemplo do ipod, mesmo não sendo tão poderoso em gigas do q os concorrentes, sendo mais caro e o escambau, ainda vendia/vende (não tenho certeza) mais do que os similares, e um dos grandes motivos é o mito que rodeia a maçãzinha. Cara, que bom que vc vai participar disso aqui, acho que é um grande crescimento no time. Mas uma dúvida, quando citar um texto seu em trabalho, coloco DOIDO, Usabili (2007) ? (trocadilho fraco, porém inevitável...
  • Outra coisa é o produto não só permitir mais incitar a interação da pessoa, quando ele desperta a vontade de mexer na coisa, testar a reação, a cadeira que abre acho q é mais ou menos nessa linha. Mas sente essa luminária (q normalmente são coisinhas babacas) no site da moça http://www.nimblecritters.co.uk/products.htm
  • Esse negócio de apresentação acho meio chato... Melhor mostrar serviço. Cara, aquela tese que te mandei sobre design incompleto ou o conceito de obra aberta aplicada ao design ( http://www.cs.chalmers.se/idc/theses/04/pdf/tannfors.kristensen.pdf ) fala justamente disso: projetar produtos que permitam que as pessoas explorem novas possibilidades, como essa luminária maluca.
  • fernando, normal, o fred tem alguns problemas, o primeiro deles é achar que ta certo emtudo e o segundo é um ego do tamanho do mundo, normal... e é por isso que muitos amigos meus (designers fodas) não gostam do fred.
  • HAhahahah. o ego é inerente a geral do design, eu controlo o meu deixando ele e minha arrogancia, tão grande quanto, bricando de casinha. Já ouvi alguns designers foda reclamand do ed, já chamaram de bundão, de oportunista e de naba, não necessáriamente nessa mesma ordem. eu ainda curto os textos do usabilidoido e respeito o maluco.