GUIA PARA GERENCIAMENTO ESTRATÉGICO DE PRODUTOS

Depois de alguns estresses do cotidiano acerca de como gerenciar de modo prático um projeto de produto, e principalmente para  esclarecer a forma de cobranças, resolvi sentar e escrever um guia para compartilhar aqui no escritório. E acho que vale a pena compartilhar com vocês…

A – Premissas para entendimento básico para o ciclo de gestão:

  • O produto é resultado de um projeto;
  • O produto evolui e estabiliza por etapa de projeto;
  • O projeto é uma estratégia, abordagem para se desenvolver um produto;
  • O projeto tem etapas distintas, algumas em paralelo;
  • O projeto é baseado em métricas numéricas – quantitativas (prazo, início, fim, custo, pessoas, documentos, lucro, ROI…);
  • O projeto é também baseado em métricas de valor – qualitativas (opiniões, sensibilidades, ou; melhor, pior, similar, igual, indiferente…);
  • As fases internacionalmente aceitas de projeto se dividem em:
    • Ante Projeto de Negócio – planejamento estimado para análise de risco sobre o ROI;
    • Planejamento do Projeto – detalhamento executivo do plano;
    • Projeto Informacional – levantamento de dados de mercado, normas, patentes, concorrentes, tecnologias e estabelecimento de metas do produto;
    • Projeto Conceitual – desenvolvimento de alternativas conceituais;
    • Projeto Preliminar – cálculo de pré-dimensionamento e simulações computacionais de alternativa;
    • Projeto Detalhado – detalhamento técnico e refinado na cadeia de fornecedores e envolvidos;
    • Preparação da Produção – protótipos finais e aquisição de ativos – ferramentas ou moldes;
    • Lançamento – vendas iniciais;
    • Produção – processo constante de suprir produtos para a venda;
    • Pós Venda – suporte ao produto no ciclo de produção;
    • Manutenção – assistência técnica e suprimento de partes para correção de falhas nos produtos;
    • Re-Projeto – evolução do produto;
    • Descontinuação – retirada do mercado, término de vendas;
    • Reciclagem e Descarte – re-manufatura, re-processamento, rastreio de peças catalogadas e deposição;

Esta figura ilustra em engenharia simultânea, as macro-etapas  de projeto que correm em paralelo. Os projetos são medidos normalmente em Meses (parte cinza), já os processos de produção /fabricação são medidos na escala de anos.

B – Dica para tornar objetivo o gerenciamento de projetos:

  • Listar: etapas, processos, atividades;
  • Enumerar: todas as etapas, processos e atividades;
  • Quantizar: dar valor numérico a todas as etapas, prazos, entregas, resultados, documentos;
  • Indexar: gerar prioridade de operação (início, término);
  • Precificar: atrelar tudo a preço, de modo a se analisar a cadeia de valor no projeto.

C – Auditoria nos Projetos

C 1 – Perguntas genéricas no PROJETO, ordem inversa:

1)    Quanto tempo para a conclusão final, produto na mesa?

2)    Quanto tempo para o protótipo final?

3)    Quanto tempo para o POC (prova de conceito – proof of concept)?

4)    Quanto tempo para a apresentação de conceitos de engenharia? (alternativas)

5)    Quanto tempo para a avaliação de metas (quantitativas e qualitativas do produto – ou Caderno de Especificações)?

6)    Quais as normas vigentes para este mercado? Quantas normas e recomendações em evolução?

7)    Quais as etapas de projeto, prazo, pessoal, custo, aquisições? Estimadas por Etapas? (o resultado tem de ser um Excel físico-financeiro, cronograma e relação de pessoal e aquisições estimadas antes do início de projeto)

8)    Qual o mercado-alvo, tamanho do mercado, quem são os concorrentes (marcas e produtos), prática de preços por praça

9)    Quem é o produto concorrente que devemos parear ou superar? De onde podemos trazer diferenciais tecnológicos? Existem patentes relacionadas ao produto em questão?

10)  Que produto será desenvolvido, funções principais do produto e/ou sistema ao redor?

C 2 – Perguntas genéricas no PRODUTO /SERVIÇO, ordem inversa:

1)    Demonstrar e avaliar o lote piloto (qualidade dos produtos e funcionamento de software que vão ao mercado)

2)    Demonstrar e revisar produto final (produto montado final e software versão de pré-lançamento)

3)    Demonstrar protótipo final (funcionamento de protótipo rápido e software versão beta)

4)    Demonstrar como nosso produto vence o concorrente, quais as vantagens competitivas e pontos fracos? SWOT (análise de forças e fraquezas)

5)    Demonstrar e avaliar mockups (maquetes), plantas técnicas, layout final de software com navegação e funcionalidades

6)    Apresentar alternativas de design de produto, arquitetura da engenharia do produto, funcionalidades possíveis do software (serviços oferecidos aos usuários)

7)    Demonstrar e provar quais alternativas cumprem com normas e regulações. Demonstrar como as alternativas interagem como produtos integrados (design, engenharia e software)

8)    Apresentar Especificações Meta (cadernos de especificações) com resultados esperados e não desejados de cada frente do produto (design, engenharia e software)

9)    Análise comparativa entre os concorrentes e quais caminhos tecnológicos seguir

10)  Descrição básica das funções do produto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *