Kelly Key ensina Gestão de Design

Henrique Fudissaku acreditou, montou um slides e provou que a Kelly Key pode ensinar muito sobre gestão de design em suas músicas. Veja essa apresentação e aprenda a nunca mais esnobar!

[slideshare id=37282154&doc=kelly-key-gestao-design-140723085111-phpapp01]

Bonús (ou não):

Distribua

GUIA PARA GERENCIAMENTO ESTRATÉGICO DE PRODUTOS

Depois de alguns estresses do cotidiano acerca de como gerenciar de modo prático um projeto de produto, e principalmente para  esclarecer a forma de cobranças, resolvi sentar e escrever um guia para compartilhar aqui no escritório. E acho que vale a pena compartilhar com vocês…

A – Premissas para entendimento básico para o ciclo de gestão:

  • O produto é resultado de um projeto;
  • O produto evolui e estabiliza por etapa de projeto;
  • O projeto é uma estratégia, abordagem para se desenvolver um produto;
  • O projeto tem etapas distintas, algumas em paralelo;
  • O projeto é baseado em métricas numéricas – quantitativas (prazo, início, fim, custo, pessoas, documentos, lucro, ROI…);
  • O projeto é também baseado em métricas de valor – qualitativas (opiniões, sensibilidades, ou; melhor, pior, similar, igual, indiferente…);
  • As fases internacionalmente aceitas de projeto se dividem em:
    • Ante Projeto de Negócio – planejamento estimado para análise de risco sobre o ROI;
    • Planejamento do Projeto – detalhamento executivo do plano;
    • Projeto Informacional – levantamento de dados de mercado, normas, patentes, concorrentes, tecnologias e estabelecimento de metas do produto;
    • Projeto Conceitual – desenvolvimento de alternativas conceituais;
    • Projeto Preliminar – cálculo de pré-dimensionamento e simulações computacionais de alternativa;
    • Projeto Detalhado – detalhamento técnico e refinado na cadeia de fornecedores e envolvidos;
    • Preparação da Produção – protótipos finais e aquisição de ativos – ferramentas ou moldes;
    • Lançamento – vendas iniciais;
    • Produção – processo constante de suprir produtos para a venda;
    • Pós Venda – suporte ao produto no ciclo de produção;
    • Manutenção – assistência técnica e suprimento de partes para correção de falhas nos produtos;
    • Re-Projeto – evolução do produto;
    • Descontinuação – retirada do mercado, término de vendas;
    • Reciclagem e Descarte – re-manufatura, re-processamento, rastreio de peças catalogadas e deposição;

Esta figura ilustra em engenharia simultânea, as macro-etapas  de projeto que correm em paralelo. Os projetos são medidos normalmente em Meses (parte cinza), já os processos de produção /fabricação são medidos na escala de anos.

B – Dica para tornar objetivo o gerenciamento de projetos:

  • Listar: etapas, processos, atividades;
  • Enumerar: todas as etapas, processos e atividades;
  • Quantizar: dar valor numérico a todas as etapas, prazos, entregas, resultados, documentos;
  • Indexar: gerar prioridade de operação (início, término);
  • Precificar: atrelar tudo a preço, de modo a se analisar a cadeia de valor no projeto.

C – Auditoria nos Projetos

C 1 – Perguntas genéricas no PROJETO, ordem inversa:

1)    Quanto tempo para a conclusão final, produto na mesa?

2)    Quanto tempo para o protótipo final?

3)    Quanto tempo para o POC (prova de conceito – proof of concept)?

4)    Quanto tempo para a apresentação de conceitos de engenharia? (alternativas)

5)    Quanto tempo para a avaliação de metas (quantitativas e qualitativas do produto – ou Caderno de Especificações)?

6)    Quais as normas vigentes para este mercado? Quantas normas e recomendações em evolução?

7)    Quais as etapas de projeto, prazo, pessoal, custo, aquisições? Estimadas por Etapas? (o resultado tem de ser um Excel físico-financeiro, cronograma e relação de pessoal e aquisições estimadas antes do início de projeto)

8)    Qual o mercado-alvo, tamanho do mercado, quem são os concorrentes (marcas e produtos), prática de preços por praça

9)    Quem é o produto concorrente que devemos parear ou superar? De onde podemos trazer diferenciais tecnológicos? Existem patentes relacionadas ao produto em questão?

10)  Que produto será desenvolvido, funções principais do produto e/ou sistema ao redor?

C 2 – Perguntas genéricas no PRODUTO /SERVIÇO, ordem inversa:

1)    Demonstrar e avaliar o lote piloto (qualidade dos produtos e funcionamento de software que vão ao mercado)

2)    Demonstrar e revisar produto final (produto montado final e software versão de pré-lançamento)

3)    Demonstrar protótipo final (funcionamento de protótipo rápido e software versão beta)

4)    Demonstrar como nosso produto vence o concorrente, quais as vantagens competitivas e pontos fracos? SWOT (análise de forças e fraquezas)

5)    Demonstrar e avaliar mockups (maquetes), plantas técnicas, layout final de software com navegação e funcionalidades

6)    Apresentar alternativas de design de produto, arquitetura da engenharia do produto, funcionalidades possíveis do software (serviços oferecidos aos usuários)

7)    Demonstrar e provar quais alternativas cumprem com normas e regulações. Demonstrar como as alternativas interagem como produtos integrados (design, engenharia e software)

8)    Apresentar Especificações Meta (cadernos de especificações) com resultados esperados e não desejados de cada frente do produto (design, engenharia e software)

9)    Análise comparativa entre os concorrentes e quais caminhos tecnológicos seguir

10)  Descrição básica das funções do produto

Distribua

Lançamento do Livro: As marcas no divã

capaAconteceu nesta quinta-feira, 20 de agosto, o lançamento do livro As marcas no divã ? uma análise de consumidores e criação de valor. A obra, de Jaime Troiano, especialista em gestão de marcas, fala sobre cases de empresas brasileiras que sabem como administrar suas marcas, e transformá-las em supremas ferramentas de negócios. O evento de lançamento do livro foi realizado na Livraria Cultura do Shopping Villa-Lobos, em São Paulo.

Distribua

Custo, preço e valor

Gostaria de compartilhar uma ideia que tenho sobre custo, preço e valor dos objetos que projetamos para serem comercializados.

Distribua

A imagem do Brasil só pode ser Plural

Segundo a pesquisa “Cara Brasileira“(carabrasileira@sebrae.com.br), feita pelo Sebrae, em uma dimensão psicológica o Brasil é visto pelas características amistosa, hospitaleira, generosa, bem- humorada, otimista, alegre, espontânea, criativa e por sua abertura à inovação. Porém, no aspecto de negócios, o que é mais valorizado aqui, segundo a pesquisa, é a floresta amazônica, o pantanal mato-grossense, a cultura negra baiana, indígena e a do interior da região central, e as expressões musicais. Assim, se lá fora nosso povo é “cool“, nossa terra é quente para investimentos.

Dessa experiência que os estrangeiros tiveram do Brasil por meio do nosso território e de nossas pessoas é óbvio traduzir que muito lhes impactou a pluralidade. A imagem do Brasil é na verdade um conjunto de imagens que a princípio não se combinam, mas se completam, seja pela relação social próxima que aqui existe ou pela vastidão da nossa área, que aporta inúmeras e distintas culturas. Se a Itália tem o design, a França tem o perfume e a Suíça tem o relógio, para identificarmos o que o Brasil tem, precisamos partir dessa diversidade tanto de culturas como de recursos naturais que possuímos.

A Havaianas, que por meio de uma mudança de abordagem da marca fez de seu chinelo de borracha um artigo de moda internacional e se tornou um dos casos mais comentados no mundo, é uma das marcas que mais representam o Brasil no exterior. Atualmente, a linguagem gráfica brasileira utilizada na publicidade internacional expressa a diversidade com cores, símbolos, estampas e texturas que constroem uma identidade nossa (na imagem nos outdoors “grafitados” em prédios de Nova York, por exemplo). A Havaianas só conseguiu construir a sua própria imagem no exterior quando valorizou o que representava para o Brasil. Precisou saber quem era para então construir sua imagem para o mundo.

O design de produto nacional também é reconhecido internacionalmente. Os Irmãos Campana, Humberto e Fernando, têm obras espalhadas em museus do mundo inteiro. Um de seus projetos, nomeado “Vitória Régia”, expressa a brasilidade por meio de móveis no formato da planta típica da região amazônica e em diversas cores. Segundo o Sebrae, a variedade de cores é um dos aspectos que mais remetem ao Brasil do ponto de vista do estrangeiro.

Leia o artigo completo de Valpírio Monteiro – Sócio e diretor operacional do GAD?Branding&Design

Distribua

Muito além do portfolio – Sid Lee

sidelee
Os caras já tem um portfolio monstro. Atuam com as marcas mais desejadas, são criativos em todas as áreas e mesmo assim vão além.

E é oque esses camaradas aqui fazem. E cada vez mais eles têm se mostrado à frente com trabalhos realmente inovadores, quebrando barreiras e fronteiras, atuando com qualidade para grandes marcas.

E pra mostrar que vão além lançaram um livro bem marketeiro: “Conversational Capital – The Book “que tenta de certa forma dialogar sobre como criar produtos e experiências que fazem com que os clientes o percebam como algo valioso.Conseguindo isso, seus produtos/marcas terão algo de diferente [o tal do diferencial competitivo] para resistir à  crise, usando da mídia mais barata de todas – o boca-a-boca .

Basicamenteo o livro fala disso e pra quem já teve a oportunidade de conversar com eles etende o que digo: os caras sabem o que estão fazendo, cada idéia, cada layout, cada palavra tem sentido e tem motivo. Design vai além do layout.

O link do livro.

Distribua

Projeto de Gradua

Esté o trabalho de conclusão de curso de Marcelo Kunde, acadêmico do Curso de Desenho Industrial ? Hab. Progr. Visual da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Ele desenvolveu um manual para gestão em design, intitulado Typo Gestão no Design onde aborda os passos que um designer já formado ou um estudante de design precisa para abrir sua própria empresa.

Inicia com questões de empreendedorismo, plano de negócio, traz quadros comparativos com vantagens e desvantagens de como atuar no mercado de trabalho ? como freela ou empresário ? bem como tributos que cada forma de atuação.

Prossegue com relações trabalhistas, questões de gestão interna, como preço de projetos, gestão de projetos com definições de pré-projetação, projetação e pós-projetação, questões de propriedade intelectual e o depoimento de um profissional que atua como designer.

Aos que se interessarem pelo projeto entrem em contato com o Marcelo através do blog dele.

Distribua

Palestra: Do briefing ao resultado: desafios de um escrit

Nesta segunda-feira, 24 de novembro, Paula Malamud, sócia da Imaginatto Design e Marketing desde 1998, fará na Esdi a palestra Do briefing ao resultado: desafios de um escritório de design. Paula apresentará alguns projetos desenvolvidos em sua empresa, relatando seu processo até o resultado final.

A apresentação acontecerá na sala de projeção da Escola, a partir das 10h00, e é aberta ao público. A Esdi fica na Rua Evaristo da Veiga, 95 (Lapa) – Rio de Janeiro.

Distribua

F

O evento é hoje, não sei se ainda há vaga. Quem conseguir ir, bom evento!

Distribua

Curso: Design para um mundo complexo em Recife

Acontece entre os dias 9 a 11 de setembro, na capital pernambucana, uma nova edição do curso “Design para um mundo complexo”, com  Rafael Cardoso. Promovido pelo Centro de Design do Recife, o curso,  já ministrado anteriormente pelo crítico e historiador do design no  Rio e em São Paulo, trata de temas como a transformação do objeto no tempo e espaço, o resgate como estratégia  de design, o ciclo de vida do produto e o mundo virtual. As aulas serão  realizadas das 19h00 às 21h30.

“Design para um mundo complexo” acontecerá no auditório do Porto Digital, que fica na Avenida Cais
do Apolo, 222, 16° andar (Recife Antigo). Mais informações no site:
www.centrodesignrecife.org.

Distribua

Olhar da Cria

Durante o período de 19 a 29 de agosto, Belo Horizonte será palco para o primeiro evento dedicado exclusivamente à criação. O Instituto Nuoo e o Ponteio Lar Shopping, com o patrocínio do Centro Minas Design, que é coordenado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), vão realizar O Olhar da Criação – I Circuito de Design de Minas Gerais. O acontecimento vai contar com presença de inúmeros profissionais afamados nacionalmente e internacionalmente para debater e mostrar o campo de possibilidades onde a criatividade pode ser utilizada como principal instrumento de diferenciação no mercado.

Nesta primeira edição, o intuito é apresentar um panorama contemporâneo que valoriza a diversidade aliada à inovação, tecnologia, capacitação e pesquisa através de palestras, apresentação de cases e exposições. Este encontro criativo acontecerá nas dependências do Ponteio Lar Shopping, voltado para o público de profissionais e estudantes de arquitetura, design, comunicação, artes visuais e demais interessados.

Ademais, o encontro vai contar com palestras de Jum Nakao, estilista e diretor de criação, um dos mentores do Instituto Brasil de Arte e Moda, que através de imagens, palavras e sons, vai apresentar dados, estatísticas e possibilidades que nos fazem pensar: o modelo que copiamos nos cai bem? O evento contará também com Christian Hallot, embaixador da marca da H. Stern, que vai falar sobre o processo criativo de H.Stern nesta última década, abordando o conceito criativo das diversas coleções lançadas pela empresa; além de outros ilustres palestrantes.

O encontro tem também como patrocinador a FIAT, SENAI, FIEMG, CINEX, Blum, Seven internet, Fumec, entre outros.

Veja a programação completa.

Distribua

Cal

Um grupo composto por seis empresas participantes do projeto Pólo das Indústrias de Calçados e Artefatos dos Vales dos Sinos e Paranhana e por seis empresas do Pólo de Suprimentos do Setor Calçadista do Vale do Sinos passou por um diagnóstico no último mês de junho, realizado pelo Sebrae no Rio Grande do Sul e, agora, integra o Projeto Comércio Brasil.

Leia a matéria completa na ASN.

Distribua

Encontro Economia Criativa – Julho

13 a 21 de Julho

O encontro Economia Criativa, é o primeiro organizado pela Orbitato no mês de julho. Uma semana de atividades intensas, que pretende discutir e atuar sobre a realidade dos participantes no que diz respeito a compreensão e organização de suas habilidades profissionais e os negócios que tem na criatividade sua razão de ser.

O encontro Economia Criativa é uma realização conjunta entre Orbitato e Escola da Cidade-São Paulo. Acontece em Pomerode e pretende reunir jovens profissionais e egressos, cuja matéria prima principal é a criatividade. Durante uma semana estes profissionais e estudantes terão a possibilidade de compartilhar saberes e habilidades, realidades de origem e as dificuldades comuns para estruturar um negócio que lhes traga satisfação, realização e sustentabilidade financeira.

O SCMC, Santa Catarina Moda Contemporânea, projeto que reúne escolas e indústrias catarinenses, tem uma participação especial com a palestra do Jum Nakao que será realizada em Blumenau, com portas abertas para 400 pessoas.

Como transformar criatividade e habilidades em um negócio que traga satisfação e sustentação financeira? Como viver fazendo o que gosto, com quem gosto, do jeito que gosto e ganhando o que preciso?

Para quem:
Jovens profissionais, estudantes das áreas relacionadas com criatividade, docentes, empresários da área interessados em melhorar sua performance, empreendedores, curiosos sobre a relação criatividade/sociedade/negócio.

Veja mais sobre o curso no site da Orbitato.

Distribua

Entrevistargh!: Nitrocorpz e outros escrit

Foi publicado no blog do projeto empreendedorargh, do meu comparsa cervejeiro Luiz “voadoras”Pizzani uma entrevista com os aniversariantes do mês, o escritório dos Goianão Loco, Nitrocorpz.

Entrevistado: Rhawbert Costa Assunção

Área: Design gráfico, Webdesign e Motion design.

Serviços que oferecem: Ilustração, desenvolvimento de projeto interativos, identidade visual e animação.

Sócios:
Marcilon Almeida de Melo – Dir. Criação
Rhawbert Costa Assunção – Dir. de Desenvolvimento e Tecnologia
Cláudio C. Filho – Gerente de projetos
Greyner S. Nóbrega – Administração

Quantidade de funcionários: 5

Localização: Goiânia-GO

Ano de fundação: 2003

site:www.nitrocorpz.com

???
Qual foi sua formação?
Eu e os outros três sócios (Greyner, Cláudio e Marcilon) somos graduados em Artes Visuais com habilitação em design gráfico pela UFG em 2000. Desenhista, biólogo, office-boy, professor, escritor, garçom? cada um já foi um pouco de tudo.

Como você era como aluno?
Péssimo? nunca ligava pras datas ou avaliações? Preferia ficar estudando assuntos mais direcionados a prática do design, como tipografia, processos gráficos, webdesign, etc, pois no nosso curso estávamos bem servidos de teoria como semiologia, história da arte, processo de pesquisa e por aí vai.

Quais foram suas experiências profissionais pré-empresa?
No meu caso eu sempre tive uma tendência a trabalhar com web. Pré-impressão e produção gráfica nunca foram o meu forte. Eu gostava mesmo era de…

Para ler a entrevista completa clique na marca da Nitro.

Ainda constam no site do projeto entrevistas com os escritórios:

  • Sebastiany Branding e Design Estratégico de Marcas
  • GAD Design Consultoria, Branding e Design
  • Karuana Consultoria em Identidade de marcas
  • Seagulls Fly Mídia, publicidade e 3D promocional
  • Verdi Design Design Gráfico
  • Colletivo Design Gráfico, digital e motion graphics
  • Avesso Studio Arquitetura promocional e 3D art
  • Buraco de Bala Animação e design
  • TipoD Desenvolvimento de produtos de base tecnológica (energia, telecomunicação, defesa e informática)

Quer ser entrevistado pelo Pizzani e contar sobre o seu empreendimento? Fala com ele.

Distribua

Lan

Empressa Juniores de design

Zipada Silvia Letícia manda avisar:

Lançamento do site que visa disponibilizar informações sobre Empresas Juniores de Design.

Lá você en contrará informações sobre:

  • Como implementar EJs em Cursos de Design?
  • Qual o papel da EJ na formação (maturidade) de um bom profissional?
  • As EJs de Design já conquistaram a maioridade?
  • E mais: empreendedorismo na acadêmica; relação mercado X academia; estágio (extra)curricular; teoria X prática; escritórios modelo X EJ.

Escreva, colabore, envie suas dúvidas, ou mesmo novidades sobre a sua Empresa Júnior, faça parte desse espaço!

Conheça algumas Empresas Juniores de Design que já foram criadas.
Projetar – UFSM/RS
Design Júnior – UNESP/SP
Lamparina Design – UNB/DF
Júnior Design – UFPR/PR
Garatuja – UFBA/BA

Distribua