Vaia de bebado não vale…

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

É eu sei que ele não é uma sumidade em popularidade. Nem todos gostam de João Gilberto (não me perguntem por que). Mas mesmo quem não curte JG teve que dar o braço a torcer no Credicard hall de SP (noite de estréia da casa diga-se de passagem) quando contra uma turba de ignorantes JG entoou de improviso:

“vaia de bêbado não vale…vaia de bêbado não vale…”

Pronto! Bastou de fã me promovi a fanático por JG. Anos depois conversando sobre este e demais assuntos cheguei a uma conclusão muito apropriada sobre criticas.

Nós como povo estamos muito acostumados a fazer criticas (ou pouco caso e piadas) a todo e qualquer projeto ou tentativa de melhoria que nos é apresentada, mas da mesma forma que criticamos na maioria dos casos (e pessoas) não somos capazes de fazer melhor… Olha só que coisa!

Quem apostaria comigo que a meia dúzia (ou 2 duzias!) que vaiava JG no Credicard Hall anos atrás, nem cantar no chuveiro cantaria, tocar vilão então só se fosse para transportar o instrumento por que tirar acordes..é ruim!

Eu mesmo estudo violão (e guitarra) a anos, me considero como guitarrista um excelente holder. Me esforço muito para fazer o que os músicos profissionais fariam com uma mão nas costas (se não precisassem de ambas as mãos para tocar o instrumento).

Mas pombas Eduardo! Surtastes?! Vai ficar falando de João Gilberto, violão e musica no design.com.br? Que que isso tem a ver com design? Ora, meu caro mancebo TUDO!

Quantas vezes não vimos discussões em fórum de design sobre a regulamentação de nossa atividade ser abalroada por abrobrinhas proferidas por micreiros e arquitetos?

Agora eu vos pergunto: Que chongas esses dois grupos citados entende de design?

Mas fazem questão de nos vaiar e meter o bedelho em nossa regulamentação?! Ora vão para a (censurado pelo próprio autor do texto).

E até mesmo aqui neste digníssimo espaço. Quantas sugestões ou textos não foram malhados ou mesmo massacrados por não condizerem exatamente com as crenças do comentarista.

Alias, vamos combinar? Comentarista comenta, e tá de bom tamanho já. Todos nós temos direito a uma opinião. Mas que a mesma seja baseada em estudo, observação e por favor um mínimo de conhecimento sobre o que se tenta argumentar.

Dizer que temos que ser regidos pelo CREA por que temos que ser regidos pelo CREA é um argumento tão válido quanto o daquelas crianças mimadas que chantageiam os pais com ameaças de nunca mais respirar (?!?) se não ganharem o que desejam. Se bem que no caso de alguns arquitetos e micreiros eu até topava a ameaça..e se ficar difícil para de respirar..chama o titio Ed que ele ajuda! ;^)

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Distribua

6 comentários

  • Vaia de bêbado não tem dono. Te fala q com o tempo eu fiquei mais esperto com de onde partia uma critica, ou um elogio, a ponto de as vezes receber um elogio e ficar preocupado "se esse fulano achou legal é pq tá uma droga" hahahaha É cara, depois de um tempo todo mundo vira meio Arnaldo Césas Coelho do design... onde a regra nunca é muito clara...
  • realmente, concordo que pra criticar existe várias pessoas, mas pra fazer uma critica construtiva, aquela q ñ somente aponta o problema, mas indica a resolução, isso sim existem poucas pessoas q fazem. e ñ digo nem q existe poucas pessoas q SABEM resolver o problema, até pq existe muitos bons profissionais, mas a critica para massacrar ou humilhar parece ser mais interessante pra essas pessoas. é, vivemos num mundo cheio de gente com o ego nas alturas, criticando por criticar, nem se preocupando em dar um argumento válido para a critica.
  • Acho que o mundo precisa desses "Milhões de reclamões que nada fazem a respeito" para que aquele que Resolve tudo, apareça. É muito fácil mesmo sentar e reclamar...mas o pior é que temos que ouvir "Eu avisei...eu disse antes". Falar é fácil, fazer já são outros 500...Aliás, esse João Gilberto é um chato que não toca nada, mas como eu toco muito menos, não vou falar mal...